Vídeos com alguma facécia

Agora é possível desfrutar de alguns vídeos relacionados com os textos. Para isso basta carregar no título do post. O título é aquela coisa a Negrito, com umas letras maiores, e que antecede as profícuas palavras deste blog. Advertência: Caros leitores, estão completamente proibidos de ver os vídeos antes de lerem as barbaridades escritas, correndo o risco de serem atingidos por uma comichão deveras desagradável na zona da púbis, seguido de pé-chato nas mãos e escorbuto nos tornozelos.

Tuesday, September 26, 2006

FILME DA TRETA estreia dia 12 de OUTUBRO

Dia 23 de Setembro, tive o prazer de presenciar a antestreia do FILME DA TRETA, no Optimus Open Air. Dia 12 de Outubro será possível visionar esta película nos cinemas. Escrito por Filipe Homem Fonseca e Eduardo Madeira, interpretado por José Pedro Gomes e António Feio, são cerca de 90 minutos de pura TRETA – em 90 minutos nem o Benfica tem conseguido fazer rir tanta gente! Recomendo! Muitos dirão que é mais do mesmo. Embora seja muito mais que isso, é caso para dizer que mais do mesmo já seria do camandro, oh catano, oh caneco!

Rir pode ser o melhor remédio, mas o que começa por ser um ou outro pingo, galopando para uma incontinência confrangedora, deixando as virilhas completamente encharcadas, num cinema a céu aberto, é broncopneumo pela certa. Mas como homem prevenido vale por dois, muni-me de uma sempre amiga algália, saindo incólume da noite cinéfila.
Se tudo o resto tivesse sido um cocó – que não foi – teria valido a pena simplesmente por ter ouvido a máxima do Greenpiça: Shave the whales, fuck the planet!

Dia 12 estou lá outra vez...

Mulheres portuguesas queixam-se que o Governo contribui para a precocidade

Muito se tem falado dos pais que procuram vagas nos infantários, antes ainda dos seus petizes virem ao mundo. Seria preocupante, não fosse uma nova antecipação dos papás e das mamãs portugueses. Com o papão da falência da Segurança Social, alguns casais estão a fazer PPR’s para os seus filhos, antes de “os” fazerem.

Cavaco mostra alumínios a Juan Carlos

O protocolo já não é o que era e Cavaco Silva ofereceu ao Rei espanhol um telemóvel de terceira geração com tecnologia portuguesa. Um dos ex-líbris do aparelho é a incorporação de um sistema semelhante ao Google Earth – para além de GPS, escova de dentes, teste de alcoolemia, papel higiénico, sodoku, canivete, calendário perpétuo até 2007, chumbos para os dentes, dicionário de Mirandês, percebes, tremoços e mínis. Depois de “passearem” pelos locais onde Juan Carlos errou durante a infância, Cavaco Silva não se conteve e não quis terminar sem mostrar ao monarca a ex-bomba de gasolina do seu pai e a famosa vivenda MariAni. Mas o Presidente da República de Portugal, Aníbal António Cavaco Silva, qual Hitchcock, deixou para o fim o momento alto da “visita” virtual: a observação da mais bela marquise de Portugal e arredores!

Semana da Moda em Madrid abre precedente

A organização da Semana da Moda em Madrid excluiu as modelos cadavéricas que habitualmente passeiam pelas passerelles de todo o mundo. Desta forma, e com o peso mínimo de 55 quilos, só poderão ser vistas neste evento as modelos anorécticas, escanzeladas e oriundas da Etiópia.

O Bloco de Esquerda insurgiu-se contra esta medida, que atenta contra as liberdades e garantias das modelos. Ana Drago acrescenta ainda que com os seus hábitos comportamentais, as meninas até contribuem para que alguns alimentos chegassem aos mais desfavorecidos. Nomeadamente os sem-abrigo, os cospe-fogo, os tipos que ainda usam blazers aos quadrados e malta assim desse género.

Por outro lado, aumenta a consciência em Portugal de que esta foi uma extraordinária medida espanhola, podendo ser seguida por alguns sectores da sociedade portuguesa. Os políticos estariam limitados a um nível mínimo de honestidade. Os dirigentes desportivos teriam de efectuar um ditado com 250 palavras, com um mínimo de 125 erros ortográficos. Os jornalistas tinham de comprovar que existe, pelo menos, uma das fontes habitualmente citadas. Os novos actores tinham de saber dizer, pelo menos, o nome de dois teatros. Os empregados das lojas chinesas tinham de saber, pelo menos, uma palavra em português. Num contexto mais específico, o Rui Santos tinha de mudar de penteado, a Elsa Raposo tinha de cumprir o ano de abstinência sexual que a Paris Hilton propõe, o Herman José tinha de voltar à cor de cabelo original e o Joaquim Monchique tinha de vestir-se definitivamente de mulher.

Se algumas destas medidas fossem tomadas poderíamos deixar a cauda de Europa, subir três ou quatro lugares no Índice Big Mac e ter mais uma equipa na Liga dos Campeões.

Wednesday, September 20, 2006

O Dia em que o JMP Mudou de Clube (os comentários)


Como não tolero faltas de respeito, intimo todos os visitantes a responderem a este coração destroçado. Um homem passa a usar um anel num dedo e não recebe uma ou outra palavra de apreço ou de despedida? Devem crer que os olhares jocosos em direcção ao dedo "prisioneiro" não magoam!

Língua Portuguesa na Cruz

Depois de uma visita relâmpago a casa de Maria de Lurdes Rodrigues, encontrámos algumas questões relativas aos futuros testes de português. Estas provas serão resolvidas através de resposta de escolha múltipla, por cruzes ou à burro, denominem como preferirem. Tomámos a liberdade de partilhar em primeira mão algumas dessas perguntas:


1. Fernando Pessoa foi:

a) Um dos maiores jardineiros portugueses de sempre. Requisitado por Jorge Sampaio, foi responsável por obras botânicas nos jardins de São Bento como O Discurso Imperceptível ou A Ninfa de Testa Alta.

b) Um dos maiores escritores portugueses de sempre. Como heterónimos mais célebres sublinhe-se Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro.

c) O sexto violino da equipa de futebol do Sporting Clube de Portugal, sempre omitido por ser o único que realmente sabia tocar o virtuoso instrumento.

d) Todas as respostas anteriores estão correctas.


2. Paupérrimo significa:

a) Designação das varas de madeira utilizadas pelos Pauliteiros de Miranda, durante a dança dos paulitos.

b) Muitíssimo pobre. Superlativo irregular de pobre.

c) Doença fatal que provoca o enegrecimento e a rigidez da extremidade dos membro inferior. Na fase terminal da doença, o pé assemelha-se a um tronco de árvore.

d) Fruto raro, proveniente da pauperreira, que se pode encontrar na ilha de Minami Tori, no Japão e na ilha do Urso na Noruega.


3. Qual a definição de soneto?

a) Composição poética de catorze versos alinhados em duas quadras e dois tercetos.

b) Pai ou mãe do pai ou da mãe, que detenha apenas um filho do filho ou da filha.

c) Sono com a duração de três minutos e cinquenta e nove segundos.

d) Mineral homossexual, de extracção possível apenas das Minas da Panasqueira. Da família do Panasca.


4.
Batem leve, levemente,
Como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
E a chuva não bate assim!


Identeficado o erro ortográfico, escolha a resposta mais correcta:

a) O erro encontra-se na palavra gente. Sempre ouvi dizer que agente era da polícia. O correcto seria Será nós? Nós não é certamente.

b) Está tudo mal! Assim é que deveria ser:

Esmurrem devagar, devagarinho,
Do mesmo modo que alguém bichana pelo meu nome.
Terá natureza líquida? Terá natureza humana?
Humano não me cheira.
Além de que a água que cai das nuvens não faz esta chinfrineira!


c) O erro ortográfico está em identeficado. A forma correcta é identificado, singular do Particípio Passado do verbo identificar.

d) O erro ortográfico encontra-se na palavra chuva. Shxuva escreve-se com Shx e não com ch. Pelo menos foi o que ouvi numa rubrica qualquer, nas manhãs da RTP! Aquelas com o Jorge Gabriel, que por acaso agora é treinador e tudo. Como ele já apresentou o Quem Quer Ser Milionário deve saber isto tudo!


5. Qual o significado de gorgulho?

a) Insecto coleóptero que ataca os cereais nos celeiros.

b) Parte da armadura que defende o pescoço. Espécie de colar.

c) Gbrio. Gdignidade. Galtivez. Gvaidade.

d) Espécie de gonorreia que ataca as hemorróidas nos insectos. Esta enfermidade detém uma taxa de mortalidade na ordem dos 94.1%.

Tuesday, September 19, 2006

Pai Natal já se inscreveu no net-empregos.com

Este Natal, será possível observar uma revolução no âmbito dos pedidos das criancinhas. Durante décadas, os petizes escreviam a tradicional carta ao Pai Natal. Todos sabemos que os pequenotes nunca estão distraídos. Assim sendo, e depois das últimas escutas telefónicas vindas a público, a criançada, decidiu em plenário (pelo tradicional sistema de voto "CD dos D'zrt/Saia da Floribella no ar"), telefonar a Valentim Loureiro pela altura do Natal, enumerando os seus pedidos. A moção "enviar sms" foi derrotada in extremis. Existe uma forte crença, no mundo dos mais pequenos, que a probabilidade de serem atendidos nas suas encomendas crescerá exponencialmente!

Friday, September 15, 2006

Assim sendo, vão filmar o quê?

Produtoras aceitam cláusula da Câmara que as impede de dar má imagem do Porto

Antevêem-se, nos filmes das produtoras que assinaram o acordo, momentos de pelicula semelhantes ao filme de João César Monteiro, Branca de Neve!

Wednesday, September 13, 2006

Portugal pode ter uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo

Lisboa foi a cidade escolhida para o anúncio das Novas 7 Maravilhas do Mundo. O resultado será divulgado a 7 do 7 de 2007. Das 7 maravilhas da antiguidade clássica apenas as pirâmides de Gisé se mantêm “vivas”. Assim sendo, o suíço Bernard Weber, decidiu elaborar uma votação na internet rumo à escolha final. A grande surpresa encontra-se na possibilidade de Portugal ter uma palavra a dizer. Entre os 21 colossos seleccionados (que não o de Rhodes que já foi à sua vida porque tinha mais que fazer) como a Torre Eiffel, o Kremlin, a Muralha da China, o Stonehenge, ou o Taj Mahal encontramos Valentim Loureiro (ver foto). A figura do major convenceu os elementos que definiram os monumentos a eleger.

Na verdade, V. Loureiro reúne todas as condições para ser considerado uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo. A saber: a valorosidade (com a quantidade de Rolex que oferece e recebe, além da associação a um tal Apito Dourado – esse novo Santo Graal – a preciosidade de Valentim nunca poderá ser posta em causa), a imponência (a barriga do autarca gondomarense só tem tendência a aumentar), a visibilidade a longa distância (neste caso, o critério foi substituído pela audibilidade, que é perceptível a vários milhares de quilómetros cada vez que o major abre a boca), e por fim, a perenidade (existe a crença de que daqui por sete ou dez mil anos poderá ser o único resistente desta nova escolha, continuando como presidente da Liga, de Gondomar, da Junta Metropolitana do Porto e de mais 243 instituições e organismos desconhecidos do público em geral).

Vamos por isso votar em Valentim Loureiro para uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo! Pensando melhor, a moçoila da Estátua da Liberdade é bem mais jeitosa que o major...

Miss Miyagy era actriz pornográfica

Melody Damayo é uma cidadã nascida nas Filipinas mas com passaporte norte-americano, país que a acolheu e à sua família quando tinha apenas 6 anos. Melody está empenhada em tornar-se governadora dos EUA. Até aqui pensaríamos estar perante uma versão feminina de Arnold Schwarzenegger, mas menos mediática. Se para a população feminina Melody pode ser uma estranha, já para os norte-americanos machos, os 46 filmes pornográficos em que participou, não passaram despercebidos.

Mimi Miyagy (nome artístico de Melody) é republicana porque “acredita no direito de os indivíduos tomarem as rédeas da sua vida”. “Big Jones”, artista que diversas vezes “contracenou” com a aspirante a governadora confessa que desde cedo Mimi gostava de “tomar as rédeas”.

Com 33 anos - a idade não será mera coincidência – “celebra a feminilidade das suas escolhas. Não tem nada a esconder até porque já toda a gente a viu por inteiro”. É este à-vontade, acompanhado por um abrir de casaco, perante os jornalistas, para mostrar o reduzido sutiã cor-de-rosa que a fazem assumir-se como uma “candidata alternativa”, sob o slogan “Pela verdade nua e honesta”. O seu site oficial não a deixa mentir (www.mimi4governor.com)!

A actriz de filmes como Obsessão Secreta (película onde debutou), Anais Asiáticas ou Geishas de Bervely Hills é filha de uma médica e de um pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia. A família voltou às Filipinas com o intuito de “embrenhar os valores filipinos”, na então jovem adolescente. Regressada da viagem, em Hollywood, com 18 anos e sem dinheiro, decide-se pela variante mais destapada da sétima arte. Depois desta viagem às origens, será possível defender que as Filipinas não serão o país mais indicado para incutir valores nos petizes.

Miss Miyagy (com toda a certeza familiar do treinador de Daniel LaRusso, o Karate Kid) não se arrepende do passado, justificando-se: “O próprio Abraham Lincoln o disse: desde que não esteja a maltratar os outros, cada pessoa deve aproveitar os frutos do seu trabalho”. Esta afirmação mostra claramente que embora tenha praticado sexo puro e duro, Mimi não era adepta do sado-masoquismo, que já me contaram, ainda magoa um pouquinho.

A visão sobre a Europa também é abordada. O velho continente vem à conversa quando a norte-americana nascida nas Filipinas confessa não desdenhar a hipótese da filha seguir as suas pisadas: “A América está finalmente a chegar aos padrões europeus de sexualidade. Quando a minha filha tiver 18 anos (actualmente tem 8), ser uma actriz de filmes pornográficos será tão normal como ser uma super-modelo”. As últimas frases levam-me a crer que Melody Damayo tem todo o direito a uma candidatura, uma vez que o seu conhecimento sobre a Europa mostra estar ao nível dos restantes norte-americanos.

O M de MPLA é de Mateus

As mesmas fontes que informaram Eduardo Cintra Torres do escarafunchar do governo nos alinhamentos dos telejornais da RTP, deixaram na caixa de correio de voz do meu telemóvel uma certeza bombástica. O governo angolano prepara um contra-descobrimento a Portugal!

O objectivo é claro: conquistar o rectângulo luso. A motivação: a economia angolana está a crescer de forma desmedida e no fundo apeteceu-lhe conquistar um país europeu. A escolha recaiu em Portugal porque é o único país europeu onde os angolanos conseguem perceber duas, vá lá, três palavras.

O plano começou há vários anos com o envio de Mantorras para Portugal. O intuito seria aglutinar os emigrantes angolanos junto de um ícone que lhes enviaria mensagens truncadas através de discursos pretensamente futebolísticos. Mas Mantorras não sabia ler, o que impossibilitava o jogador de compreender as mensagens enviadas directamente de Luanda, deitando por terra as aspirações da ex-colónia portuguesa. Assim se justifica a lesão de Mantorras, provocada pelo próprio governo africano, numa tentativa de eliminar o que seria alguém que sabia demais. As minhas fontes garantem-me que Mantorras nunca percebeu o que se estava a passar.

Mas Angola tinha um plano B. Lançar o caos em Portugal, começando pelo futebol. É desta forma que Mateus faz a sua aparição em Portugal. Todo este imbróglio foi premeditado por Luanda, contando de antemão com a colaboração de Valentim Loureiro (como se sabe, cônsul da Guiné-Bissau e fanático por diamantes negros). Sem futebol, a população portuguesa aperceber-se-ia que o país está a ir ao fundo (e a levar os seus habitantes com ele).

Em pouco tempo, Sócrates faria a 245ª conferência de imprensa anunciando investimento estrangeiro no país. Na verdade, seria uma forma encapotada do governo angolano comprar Portugal. Com o défice no red line e o governo socialista sem recorrer a “receitas extraordinárias”, José Eduardo dos Santos apareceria qual D. Sebastião, não numa manhã de nevoeiro mas numa tarde de chuva de diamantes. Eduardo Cintra Torres entraria novamente em acção, servindo de tapete vermelho (a mando de Jorge Coelho) à chegada do Presidente angolano.

Mas Gilberto Madail (depois de voltar a pintar o cabelo entre a terceira e a quarta garrafa de whisky) levou um grande puxão de orelhas da FIFA, deixando-o ainda mais encarniçado. Caso contrário, antes do final do ano, Portugal seria uma província angolana. As minhas fontes dizem que não ficaríamos pior do que estamos.

Friday, September 08, 2006

De mamilos ao léu (mais coisa menos coisa)

Agosto. Dezasseis e trinta (mais coisa menos coisa). Continuo branco. O resto do Algarve está moreno. Eu não. O meu ponto de partida no que respeita a bronzeado situa-se atrás de um gótico albino.

Começo a ressacar porque ainda não li A Bola. Decido desafiar a patroa a abandonarmos a piscina e a deslocarmo-nos até à tabacaria mais próxima. Ela acede. Distância: cem metros (mais coisa menos coisa). Decido, num gesto de incontida rebeldia, fazer a viagem mostrando o meu parco tufo “entrepeitos”. Lá vamos nós, ela composta, eu em tronco nu, qual bife. Compro A Bola. Os suores frios e os tremores nas pernas diminuem substancialmente.

A patroa lembra-me que deveríamos comprar uma gostosa paiolada para o farnel que comummente nos acompanha nas visitas àquele local onde a areia prolifera e a água é salgada. Decido aceder, visto o supermercado ser na porta ao lado. Continuo a mostrar o meu tronco em V (mais coisa menos coisa). Dou doze passos (mais coisa menos coisa) já dentro da superfície comercial quando a patroa encontra uma superiora hierárquica. Sou apresentado. Não sei se já alguém se esqueceu, mas eu estou despido da cintura para cima, em pleno supermercado, e não sou inglês. Todo eu transpirava a questão: mas o que é que me passou pela cabeça para não trazer a t-shirt? Mas porquê?

Depois deste episódio, ninguém mais pôde apreciar os meus mamilos e o meu umbigo (se bem me lembro, nem eu próprio), durante o resto do Verão. Nem a patroa. Mesmo nos momentos mais íntimos, a t-shirt lá está, não vá aparecer outra superiora hierárquica.

Wednesday, September 06, 2006

Quando ressonar é pecado

Eu ressono! Sou alguém que, durante a noite, simula na perfeição quer o aterrar, quer o descolar de aviões, em pleno aeroporto da Portela. A patroa até pensa que poderia ser um número com o qual eu poderia ganhar a vida. Quem sabe fazer carreira. No entanto nunca fui apreciador de transportes colectivos de passageiros.

Voltando ao que interessa. É por demais irritante pedir a alguém para ressonar menos. É o mesmo que pedir a um cego para montar um lego pelas instruções. Ou pedir a um arrumador para manter um ar lavado. Ou pedir ao Joaquim Monchique para se vestir como um homem. Ou pedir a quem compra o Expresso para não ter um ombro mais descaído que outro. Enfim, acho que já me fiz entender. O ressonar não é voluntário. É como se o semáforo ficasse verde e fôssemos taxistas: apita-se! É algo que não se controla. É mais forte que nós. Para alcançarem a dimensão do fenómeno, basta pensar que o Manuel Maria Carrilho tem um ressonar ainda maior que o seu ego.

Contudo, se realmente incomoda assim tanto “alguém com quem partilho um quarto” – atenção, não falo da cama – posso sempre deixar de respirar. Desta forma, não só não atura o meu ressonar, como garantidamente não me atura no dia seguinte.

PS1: Este texto, em momento algum, se dirige à minha patroa. Ser aliás a quem muito devo por ainda aturar a pujança dos meus decibéis nocturnos, com o mínimo queixume.

PS2: É verdade que ressono bastante alto porque eu próprio chego a acordar devido ao meu “espectáculo”!

Pain in the ass

Depois de um Verão onde a bicicleta foi o meio de transporte de excelência, a expressão pain in the ass ganhou toda uma nova dimensão.

Sunday, September 03, 2006

O dia em que o JMP mudou de clube

A hora e data reflectem o momento em que este texto foi lido. Lido não será bem o caso. Sempre que se casa um amigo, há que mostrar a nossa felicidade e nada como champanhe, gin tónico, vinho (branco e tinto), Licor Beirão, whisky, cerveja e um pouco de Favaios para reforçá-la. Todos estes ingredientes me levam a crer que este texto foi lido nessa nobre língua que é o mirandês. Aqui fica a minha homenagem ao primeiro Profi Troll de aliança:

Senti-me na obrigação de escrever algumas palavras sobre o noivo. Para quem ainda não sabe quem é, foi o ruivo que se sentou ao lado da noiva durante o jantar.

Conheci o JMP em pleno baile de finalistas da S. (contextualizando, a minha namorada e "mardinha" do JMP era colega de curso da S.). Eu e ele, dois corpos estranhos, no ambiente delas. Em desvantagem, foi rápida a ligação que se criou entre nós ao longo da noite. Essa ligação teve como maior denominador comum (para além de apreciarmos amiúde a arquitectura do bar), o quanto queríamos quem acompanhávamos nessa noite. Sem falsas modéstias (até porque tal não é permitido a quem é convidado para padrinho), creio ser um razoável juiz de carácter. E o JMP é, sem sombra de dúvidas, uma das melhores pessoas que eu conheço – embora também não possa dizer que conheça assim tanta gente. A partir desse dia, ficámos com um à vontade e uma amizade que posso dizer me surpreendeu.

Fomo-nos conhecendo e fomos ficando mais e mais amigos. A cozinha das Olaias teve um papel fundamental na cumplicidade que hoje temos. Muitas horas de conversa, de confidências, de refill. Para que hoje considere o JMP um “velho amigo”, tenho que sublinhar uma semana passada em quase união de facto. As nossas namoradas “abandonaram-nos” rumo a Cuba. O JMP, num acesso que eu só posso qualificar de loucura, convidou-me para uma semana em sua casa. Ainda hoje nos tentamos convencer que foi uma semana bem mais divertida que a delas. Mais que não seja porque ficou bem mais barata. O JMP aprendeu algo nessa semana que nunca mais se vai esquecer, por mais anos que viva. Estou obviamente a falar da palavra “estoi?”. Ponto marcante da nossa amizade foi uma noite na BP do Restelo – como podem verificar sempre escolhemos os locais mais in da noite alfacinha – onde, com a singular ajuda do Ze Halcon, construímos uma réplica das Torres Gémeas, não conseguindo evitar o desabamento das mesmas por parte da senhora da limpeza. É verdade, a história repete-se. Foi aqui que me dei por feliz por o JMP não se estar a cursar em Engenharia Civil mas sim em E.I.

O JMP é também o meu São Informático. Quando o computador teima e me reduz à minha insignificância informática, eis que surge o JMP e o coloca no seu lugar: um mero conjunto de plástico, fios, metal e outros componentes que agora não interessam. Se o computador me reduz à insignificância, o noivo gosta de me fazer sentir um mentecapto. Enquanto soluciona qualquer trapalhada que eu tenha feito, faz-me sofrer, confidenciando-me amiúde que não há volta a dar. Tenho de comprar um computador novo. Cinco minutos depois, com aquele ar de menino do coro diz-me que está tudo resolvido, enquanto se ri na minha cara.

Creio que o noivo não me perdoaria se não referisse a paixão que temos em comum – S., não te assustes, não se passou nada de “estranho” na semana que passaste em Cuba. Falo do nosso Benfica. Quantas vezes fomos acusados pelas senhoras que hoje nos acompanham de só sabermos falar sobre o Glorioso? S., pelo menos podes ter a certeza que estás perante um bom chefe de família.

Não posso deixar de dizer que o JMP é das pessoas mais inteligentes, divertidas, trabalhadoras, modestas, sinceras e outro chorrilho de qualidades que ele bem sabe. Além disso, não convém exagerar porque está aqui muita gente que o conhece e ainda me chama mentiroso.

O JMP convidou-me para padrinho. A honra foi maior, sabendo as amizades que ele espalha, especialmente em E., onde um “gang” de amigos de infância, nunca o deixará sozinho. JMP, obrigado!

Logo no dia que conheci o JMP, soube que a S era uma mulher com sorte. Chegado o dia de hoje, creio que estamos perante dois totalistas do Euromilhões. Há gente com sorte, o que é que se há-de fazer?


Parabéns JMP!

AMAFAS

Wednesday, July 26, 2006

Branca de Neve disse que seria uma honra

Dunga, ex-capitão da selecção brasileira de futebol foi o escolhido para treinar a selecção canarinha. O futebol brasileiro é mundialmente famoso. Basta pensar que Portugal tem como treinador principal um brasileiro. Mas por esse mundo fora, vários países têm seleccionadores brasileiros. Desta forma, tudo o que acontece no Brasil, em termos futebolísticos, tem repercussões no resto do planeta. Depois da escolha de Dunga para o comando da selecção brasileira, vários países procuraram seguir este mesmo caminho. A Serra Leoa contactou o Soneca; o Tuvalu contratou, já no dia de hoje, o Zangado; no Djibouti decidiram avançar numa contratação relâmpago para Atchim; o Quirguistão sondou Feliz (que recusou por já se ter comprometido com a selecção do Butão) e escolheu Dengoso para seleccionador nacional. Mestre e Zangado discutem pormenores com países da Micronésia e brevemente serão apresentados.

Gilberto Madaíl não passou incólume por esta questão. Embora tenha renovado recentemente com Scolari, existe uma crescente preocupação com a sucessão do brasileiro. Uma fonte da Federação Portuguesa de Futebol confidenciou-me que para 2008 se pondera a contratação da Branca de Neve.

Monday, July 24, 2006

Materazzi, Zidane e Veronique

Eu continuo a dizer, mas ninguém acredita. A sorte do Marco Materazzi é que Veronique Zidane (mulher de Zizou) não coloca o marido com "fortes dores de cabeça na zona da testa", senão o francês tinha-lhe perfurado os pulmões. Ainda há homens com sorte!

Tuesday, July 18, 2006

A análise à Selecção Portuguesa que mais ninguém ousou fazer (por manifesta falta de tomates)

Praticamente não falei sobre o Mundial da Alemanha desde que a prova se iniciou. Fi-lo porque eticamente considero reprovável achincalhar jogadores enquanto ainda há jogos por disputar, onde qualquer um deles pode mostrar o seu lado perna de pau.

Agora que o Mundial terminou posso fazer a apreciação mais isenta que alguma vez encontrarão. Talvez nem na imprensa inglesa encontrem análise mais desprendida. Há que saber observar os jogos sem a camisola da Selecção Nacional vestida. Foi precisamente o que fiz, vi sempre em tronco nu!

Apreciação cuidada dos 23 eleitos por Scolari (bónus no final):

Ricardo: Até ao último jogo, as suas exibições só eram comparáveis à Mona Lisa de Da Vinci: uma obra-prima. A principal diferença é que Da Vinci não tentou dar o toque final no sorriso de Gioconda com uma trincha. Infelizmente, Ricardo decidiu defender o primeiro golo da Alemanha de trincha na mão.

Quim: Não é propriamente fácil apreciar o desempenho de Quim. No entanto, não comprometeu, não deu frangos nem sofreu golos. Fez tudo o que se pede a um guarda-redes. Posso até garantir que não foi por causa dele que perdemos com a França. Aliás, do meu ponto de vista, foi o melhor jogador entre os que não participaram no Campeonato do Mundo.

Paulo Santos: Foi o culpado da expulsão de Zidane. Materazzi garantia que Paulo Santos era o cozinheiro da Selecção portuguesa. Zidane, por seu lado, jurava a pés juntos que era um emigrante português em França. Materazzi não cedeu e Zidane, aborrecido com a teimosia do italiano, cabeceou-o. Resta dizer que o próprio Paulo Santos não sabe quem é.

Miguel: Já tinha sido o carrasco de Portugal no Euro e repetiu a gracinha no Mundial. O principal culpado por não sermos Campeões Mundiais. Na final do Europeu lesionou-se e entrou Paulo Ferreira. Perdemos. Na meia-final do Mundial lesionou-se e entrou Paulo Ferreira. Perdemos. Não há coincidências!

Paulo Ferreira: Continua a utilizar o penteado de Paulo Bento. Se a isto aliarmos que entra sempre que Miguel sai, fazia um favor à Selecção se comunicasse a sua despedida. Óbvio que a primeira razão é muito mais importante que a segunda para o seu subrendimento desportivo. E que dizer do subrendimento capilar?

Ricardo Carvalho: Não estava feliz. Sentiu imensas saudades de Jorge Andrade. Era conhecida a cumplicidade entre os dois jogadores. Durante os jogos era possível ouvi-los discutir Nietzsche ou Proust. Com Meira, esse género de diálogos é bastante mais limitado, sendo evidente no penalty sobre Henry que faltou a Ricardo Carvalho dicutir O Anticristo.

Fernando Meira: Elemento indispensável à Selecção Nacional. O seu nariz de tucano instala o pânico no ataque adversário. Quantos avançados se atemorizam perante Meira? Todos. Qualquer jogador teme pela sua vida quando Meira avança sobre ele, qual barbatana de tubarão em pleno oceano. Não é por acaso que é conhecido como “navio quebra-gelo”.

Ricardo Costa: Um dos jogadores com mais títulos. No entanto, há que dar a mão à palmatória, não se notou nada. Jogou um jogo. Perdemos e sofremos três golos. Será complicado explicar aos netos que jogou um jogo no Mundial e que Portugal sofreu três golos. Talvez diga que a culpa foi de Meira...

Nuno Valente: Foi o principal beneficiado por Portugal não ter defesas esquerdos. Como é o único que se intitula como tal, acabou por jogar. Além disso, o concorrente directo estava mais preocupado na operação ao nariz. Teve problemas em agarrar o lugar, uma vez que o lugar corria mais que ele.

Caneira: Não estava previsto jogar. Foi à Alemanha saber o preço das operações de correcção à cana do nariz. Voltou triste. São ainda mais caras que em Portugal. Mas nem tudo foi mau. Caneira jogou. Foi mais do que estava à espera.

Costinha: Ou Custinha, como lhe chamava Peseiro. Foi uma espécie de ponto-morto da equipa. Os outros fingiam que corriam. Costinha nem isso. Preocupava-se mais com os fungos da relva do que com os jogadores adversários. No Irão cortavam-lhe uma mão depois da expulsão com a Holanda. Ganhou o prémio morte ao fair-play (denominado após este Mundial prémio Zidane): em cinco jogos, quatro amarelos e um vermelho.

Petit: O tanque português. Como todo o armamento bélico português, é lento e dispara para onde está virado. No entanto, foi o único jogador que tentou que Portugal não saísse da Alemanha com alcunha de Mergulhadores mas sim Caceteiros. Perguntou a Caneira quanto custava a operação ao nariz.

Maniche: Apesar de não se chamar António, era o tó da competição. O seu nariz não engana. Tem faro. Foi um jogador em destaque. Esteve na lista final dos dez melhores jogadores do Mundial, mas foi outra distinção que o deixou radiante. Estava nomeado, entre pesos pesados como Tevez, Kahn, Ribery ou Ronaldinho Gaúcho, para jogador mais feio da competição.

Tiago: O turbo-lento. Não disfarçou que não lhe apetecia estar ali. Pensava em Ibiza. Não na velocidade do Seat, porque Tiago não esteve para correr e muito menos para pôr o pé. Aliás, já se diz que o veículo preferido de Tiago é um corta-relva (sem motor). Identifica-se muito com a velocidade do aparelho (quando ninguém empurra).

Hugo Viana: Riu-se muito, mas para jogar futebol não contém com ele. Ouviu-se nos corredores que Scolari não conseguiu convocar Fernando Rocha, e assim sendo, optou por Viana. Jogou uns minutos na tentativa de fazer os jogadores adversários agarrarem-se à barriga de tanto rir. Ninguém o percebeu e nem isso conseguiu. Não possui gillette.

Deco: Ficou demasiado afectado, física e psicologicamente, depois de se aperceber que a sua equipa não poderia ganhar o Mundial. Ainda não percebeu porque é que Parreira colocou o Juninho Pernambucano a titular com a França. Para Deco, ficar pelos quartos-de-final foi uma humilhação.

Figo: Ficou de rastos quando viu Zidane, qual touro, investir em Materazzi. Depois deste Mundial, fica provado que Zizou é melhor que Figo. O português, pauperrimamente, deu um encosto de cabeça num holandês. Pois Zidane, provando que é o melhor, aviou um italiano, com uma espectacular cabeçada, ao ponto de ser expulso, não deixando margem para dúvidas.

Cristiano Ronaldo: A qualidade do gesto técnico é irrepreensível. O superputo roça a perfeição. Finalmente temos sucessor à altura de Alexandre Yokochi. O modo com se lança não deixa ninguém indiferente. É, sem sombra de dúvidas, uma certeza na modalidade de saltos para a água. Esperemos que melhore a sua natação para almejarmos uma medalha nos J.O. de Pequim.

Simão Sabrosa: Fez de tudo. Fez mesmo de tudo. Ninguém ficou com dúvidas que deu o seu melhor para sair do Benfica. Já não se via Simão jogar assim na Selecção desde... sempre. De qualquer forma, deu mais nas vistas pelos peitorais (evidentes através das camisolas da Selecção emprestadas pela sua filha Mariana) que pelo seu futebol.

Boa Morte: Pouco há a dizer sobre um jogador que foi utilizado durante dez minutos e conseguiu, nesse espaço de tempo, mostrar que nunca lá deveria ter estado. É o único que percebe as piadas do Viana. Foi mais pelo espírito de grupo e pelo bom balneário que para jogar futebol.

Pauleta: Anunciou o seu abandono no final da competição. Pauleta poderia ter sido mais correcto. Poderia dizer que abandonou a Selecção no primeiro jogo do Mundial. Sendo ainda mais preciso, abandonou cinco minutos depois do árbitro do jogo Portugal x Angola ter soprado o apito inicial (o Ze Halcon tem os direitos das duas últimas frases).

Hélder Postiga: Que dizer de um jogador que não estaria neste Mundial se, por exemplo, fosse angolano? Até o Mantorras é futebolisticamente mais efectivo que Postiga. Para se perceber melhor o que pretendo dizer, se eu fosse seleccionador português, mais facilmente convocava o pequeno Martunis que o Postiga. Pelo menos as probabilidades de vermos golos seriam maiores.

Nuno Gomes: Sofreu na pele (e é do conhecimento geral que aquela pele só recebe os melhores hidratantes) com a indecisão de Scolari. Ao que consta, a FIFA não permite equipas mistas e Felipão decidiu não arriscar a sua utilização. Depois de testes independentes, que chegaram ao intervalo do jogo com a Alemanha, e que comprovavam o género masculino de Nuno Gomes, Scolari colocou-o em campo. Alcançou, em 44 minutos, o mesmo que Pauleta e Postiga juntos, durante 549 minutos: um golo!

Bónus:

Scolari: Conseguiu colocar Portugal num lugar que ainda não tinha alcançado. Bem sei que Portugal conquistou o terceiro lugar em 1966. Mas também é verdade que nunca tinha ficado em quarto. Como principal qualidade, Scolari é considerado, por todos, um excelente condutor de homens. Não é por acaso que foi sempre Scolari a conduzir o autocarro da Selecção.

Sunday, July 16, 2006

Jardel em entrevista exclusiva, "fala" do Beira-Mar

Como seria de esperar, Jardel falhou a apresentação no seu futuro clube - isto, até encontrar algum que lhe pague em fichas de jogo. O brasileiro não embarcou no avião proveniente do país natal, rumo ao Porto, onde um dirigente aveirense o esperava. Como habitual, Profi Trolls orgulha-se de mais um exclusivo. Chegámos à fala com o (ex-)goleador:

Profi Trolls: Jardel, como se sente?

Jardel: Jardel está um pouco zonzo... A noite foi longa para Jardel. Muita mulher, muito caipirão, você sabe como é...

PT: Pois. E então, sempre vem jogar para o Beira-Mar?

J: Oi?

PT: Beira-Mar? Aquele clube português, treinado pelo Inácio!

J: Hein?

PT: O Beira-Mar anunciou ontem a sua vinda, mas parece que o Jardel não embarcou no avião.

J: Xiiiiiii! Jardel tava cismando que tinha esquecido de qualquer coisa, mas Jardel não tava lembrando não... Valeu meu chapa!

PT: E agora Jardel? Que justificação vai dar? Os dirigentes estão furiosos!

J: Não tem problema não. Digo que na hora do voo, Jardel tava com uma baita sorte e ainda tinha um montão de fichas para gastar...

PT: Pode ser que os dirigentes do Beira-Mar ainda sejam do tempo em que o arroz custava 2 centavos e em que ainda se dizia quem diz a verdade, não merece ser castigado!

Saturday, July 15, 2006

Utentes do IC 19 sofrem com proeza chinesa

Foi um sucesso, a primeira viagem de comboio entre a China e o Tibete. Embora tenha demorado dois dias, deixou muitos utilizadores do IC19 (apontados pela comunidade científica como portadores do vírus “paciência de chinês”) com uma inveja do camandro.

Friday, July 14, 2006

E andamos nós preocupados com o "buraco" do Ozono

Catherine Clément, escritora francesa, acredita que “as mulheres e os homossexuais são a chave de toda a política actual”. Que ninguém se admire se o Bloco de Esquerda se lembrar de propor um regime de quotas também para os homossexuais.

PS: Há que colocar a hipótese de uma qualquer quota de, por exemplo, 33,(3)% estar já preenchida. Neste caso, estaremos perante supranumerários?

Jardel no Beira-Mar

O Beira-Mar, clube mais representativo da cidade de Aveiro, anunciou a contratação do avançado Mário Jardel. É verdade, este é o mesmo jogador que brilhou no Porto e no Sporting. A pergunta lógica impõe-se: como teve o Beira-Mar (que voltou este ano à primeira divisão) argumentos financeiros para convencer um jogador que ainda goza de alguma popularidade? Segundo o presidente aveirense, foi relativamente fácil. Nem foi preciso oferecer um avultado ordenado. Foi só mostrar ao Jardel que Aveiro ficava encurralada entre os Casinos da Figueira e de Espinho.

Thursday, July 13, 2006

Depois de 19 anos em coma, pediu uma Pepsi

Terry Wallis, recuperou de um coma de 19 anos em 2003. Entrado em coma com apenas 19 anos, resultado de um acidente de viação, não se vislumbravam hipóteses de recuperação. Ao que parece, o seu próprio cérebro auto-reparou-se, estabelecendo novas ligações entre os seus neurónios, deixando a comunidade científica boquiaberta. Renasce a esperança na família de Cláudio Ramos.

Wednesday, July 12, 2006

Sindicato dos Jornalistas consagra nos seus estatutos que...

...um estágio jornalístico na Dica da Semana é mais conceituado que no 24 Horas!

Li na Dica da Semana que Cat Stevens – mundialmente conhecido em Portugal como Gato Esteves – vai voltar a editar um disco, 28 anos após o seu último trabalho. Parece que estava farto de rezar. Depois desta notícia, não pude deixar de pensar que até a Dica tem uma redacção de informação mais criteriosa que o 24 Horas.

PS: Caso não tenham conhecimento de que trata a publicação Dica da Semana, perguntem à vossa empregada moldava ou ao pedreiro checheno mais próximo.

Tempo de Viver bate recorde mundial de temas controversos ACTUALIZAÇÃO: 16/01/07 - EU SEI QUEM É O TUBARÃO!

Tendo em conta a linha editorial desta casa (pois, como se tal existisse), vou penetrar num tema maldito. As novelas. Da TVI. De um tal Rui Vilhena. Já foi possível observar uma referência a uma outra novela que ficou conhecida como quem matou o António? Ora bem, volto a encontrar razão para escrever sobre o que o português escolhe primordialmente ver na televisão, no horário nobre. Falo da nova novela da TVI, Tempo de Viver.

Convém, antes de tudo, avisar que vou demonstrar um conhecimento deveras aprofundado sobre os temas nucleares desta novela. Peço, por favor, não deixem de ler, por mais que não gostem de novelas. Eu também não gosto. Mas vejo. Razão? Um simples e racional trade-off entre novelas e futebol. Eu vejo novelas, para a patroa me deixar ver futebol, sempre que coincidem no mesmo horário (ou noutros). Quem conhece um pouco de Teoria dos Jogos, diria que pura e simplesmente adopto a melhor estratégia, tendo a conta a melhor estratégia do adversário. Por outro prisma, dispenso visionamento televisivo de qualidade nos momentos de desafogo para obtê-lo nos momentos mais cruciais.

Bem sei que sou eu que uso as calças em casa e que a essa hora a patroa deveria estar a lavar a louça, a polir o estanho, a tirar a porcaria do ralo da banheira (porque tomei o meu banho semanal) ou a coser as minhas meias (rotas por não cortar a unhaca do dedão), mas eu sou um coração mole, e permito que elabore a labuta do lar que lhe diz respeito, pela madrugada, enquanto durmo o sono dos justos.

Agora que elucidei a assistência, vamos ao que interessa. A novela Tempo de Viver abarca quase todos os dramas da sociedade (e mais alguns que a própria sociedade ainda não se tinha lembrado). Não acreditam? Ora observem-nos: alcoolismo, bissexualidade, alpinismo (desportivo e social), uma ex-presidiária, terrorismo, prostituição na classe alta (prostitutas e prostitutos), chantagistas, taxistas, troca de casais, a descoberta da religião, tráfico de droga e de diamantes, paranormalidade/aparições. Bem sei que faltam temas clássicos como o aborto, o incesto, o roubo de crianças ou a violação, mas essas são tratadas nas outras duas novelas. Rui Vilhena, nesta novela, bolça uma simbiose de temas só ao alcance dos escritores da série juvenil Riscos. Quem não se lembra da série que não deixava um tema controverso para depois? Um tsunami, perto de um episódio de Riscos, parecia uma bufa num qualquer banho de emersão.

Vou tentar, em poucas frases, resumir a trama da novela.
A alpinista-social que quer casar com um moço ricalhaço, que é bissexual, e tem um caso com um prostituto. O irmão do ricalhaço está apaixonado por uma prostituta fina que tem o padrasto dele como cliente. A mãe da alpinista-social esteve presa por tráfico de droga e tem um tio taxista, que tinha um filho que morreu nas torres do World Trade Center. Uma tia do ricalhaço bebe whisky como se a Escócia fosse ao fundo amanhã e tem um casal amigo que pratica swing, cujo filho quer ir para padre. Os swingueiros têm outro casal amigo que tem um filho que vê fantasmas e faz premonições.

Se isto é uma novela com três semanas de vida, não quero pensar no que aí vem. Necrofilia? Nanismo? Sinusite? Gonorreia? Pé Chato? Jeovás? Heterossexualidade? O Jogo da Mala? O Guilherme Leite? O Nel Monteiro (com o seu novo sucesso Puta Vida Merda Cagalhões)? Granizo? Afias Estragados? Polo Aquático?


PS: O facto de poderem ouvir a música de Nel Monteiro deve-se ao Portal Pimba. Aqui podem encontrar uma exaustiva análise à música.


-----------------------


Actualização (16/01/07):


Não se fala noutra coisa. Depois da célebre pergunta Quem matou o António?, Rui Vilhena volta a mostrar a sua arte para perguntas retóricas e está de volta com Quem é o Tubarão? Eu já sei quem é o Tubarão em Tempo de Viver! Muitos apostam em Bráulio, outros tantos em Fernando, alguns em Célia, dois em mim e o Ze Halcon está convencido que é o trabalhador de Leste da Limparte. Errado! O Tubarão em Tempo de Viver é a Floribella. Até Rui Vilhena se rendeu à boazinha Flor. Ao que se sabe, os filhotes de Vilhena obrigaram-no a incluir Flor na trama sob pena do argumentista ficar com os filhos órfãos. É assim a batalha SIC vs TVI: uma guerra sem quartel (porque o Estado já o vendeu)!!!

E daí, talvez o Tubarão seja o Fausto. Desta ninguém se lembrou ainda...

Thursday, July 06, 2006

Para além da electricidade, Espanha quer controlar mais preços em Portugal

Não é só o preço da electricidade em Portugal que Espanha quer controlar – embora não se preocupe em controlar a velocidade das suas carruagens de metro. Depois de auscultado Zapatero, posso afiançar (com a mesma credibilidade da Afinsa) que o país vizinho quer controlar o preço da jorna das crianças portuguesas que cosem sapatos para a Zara. Esta situação torna-se sobremaneira importante uma vez que as crianças espanholas não conseguem competir com os salários das nossas, provocando uma subida sem precedentes no desemprego infantil espanhol.

Quem ganha o jogo da Pergunta e Resposta?

João César das Neves disse:

O Estado português é obeso. (...) Não são só papos a sair do biquini, mas uma barriga que não passa nas portas, causa hipertensão e já ameaça enfarte.

Nos corredores de S. Bento, ouvi de fonte segura, qual será a resposta de Sócrates:

Caro João César das Neves, depois da sua análise não vislumbro outra solução que não seja parar tudo e rezar. Rezar muito. E quanto a esta solução, não acredito que o caro professor, perdão, caro beato, veja algo de errado.

Bush teme pela segurança das Taxas de Juro dos EUA

A Reserva Federal Norte-Americana vai voltar a fazer subir as taxas de juro directoras. Há quem diga que estão demasiado altas. Bush concorda e já partilhou nos círculos mais próximos (Chapitô e Circo Chen das 3 Pistas) que teme mais um ataque aéreo da organização terrorista Al-Qaeda.


Quando a luz se apaga

Quem me lê por aqui, faz uns tempos, conhece a minha fixação por casas-de-banho. Tenho um enorme apreço (e, por que não admití-lo, algum respeito) pelo local onde expurgo todo e qualquer pecado. De qualquer forma, continuo a encontrar inúmeros entraves a uma racional utilização do lavabo. E aqui chegado, quero incidir a minha análise nos sanitários públicos. Quem não utilizou uma casinha com luzes automáticas, que acendem com a presença do aflito ser? Pois eu já e digo-vos que, embora inicialmente tenha mostrado alguma resistência ao avanço tecnológico, hoje em dia posso, sem falsas modéstias, considerar-me um profissional nessa espécie de quartos-de-banho.

Já aqui partilhei que, uma viagem ao “confessionário” esperançoso de alguma “firmeza”, tem como tempo médio, para a minha pessoa (e para mim também), qualquer coisa como 23 minutos e 38 segundos. Ora, quem, como eu, dispensa o tempo correcto às obrigações escatológicas do dia-a-dia (embora ocasionalmente me surpreendam noite dentro), sente necessidade de se distrair e, porque não, de um intermitente regabofe. É aqui que entram as casas-de-banho com luzes automáticas.

O desagrado inicial deu lugar a um passatempo que, no meu caso, se tornou mais viciante que o karaoke para a minha patroa. Passo a explicar. Depois de algum tempo sentado, a luz apagava-se – e com o passar dos minutos o breu tornava-se recorrente. Sentia-me um lobisomem em pleno pôr-do-sol, a raiva a tomar conta de mim... Consegui superar. Com a ajuda de terapia adequada, apercebi-me que o ideal seria aproveitar a interacção que me era proposta. Decidi testar variadas formas de dança, de modo que fosse possível regressar a uma leitura que me é cara: A Bola. Sempre sentado, testei rumba, twist, samba, rock and roll, lambada, polka, break-dance, flamenco, foxtrot, valsa, fandango e até a dança tradicional dos aborigenes neozelandeses.

O resultado final não foi muito animador. Depois de efectuar variados estudos estatísticos, constatei que, a forma mais eficaz de voltar a acender a luz é fazer a Ola – celebrizada no Campeonato Mundial de Futebol no México em 1986. Tendo em conta que não conheço todas as danças existentes no mundo, aceito novas sugestões, pois pondero utilizar este estudo como base para uma futura tese de Mestrado.

Ensinar? Para quê?

No documento que explana a proposta de mudança do Estatuto da Carreira Docente (55 páginas) por parte do Ministério da Educação, não aparece, por uma vez que seja, a palavra ensinar. Quem o diz é Nuno Crato, professor no ISEG e presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática. Sentado no meu sofá, exclamei incrédulo, Mau, tu queres ver? Entretanto, apercebi-me que estava sozinho e não levava a nada falar para o candeeiro, até porque tinha uma lâmpada fundida. Depois de mais um passeio aleatório pela demência decidi voltar.

Fui confirmar a observação do Professor Nuno Crato. E não é que tinha razão? Procurei então pela palavra professor. Resultado da pesquisa: zero vezes. Tentado a levar mais longe o esforço, prolonguei a minha demanda. Aluno, Santo Graal, Escola, Templários, Conteúdos Programáticos, Maria Madalena, Direito à greve, Priorado de Sião, Provas de Avaliação, Igreja Católica, Avaliação Contínua, Nossa Senhora do Caravaggio, etc, foram minuciosamente esgravatados nas páginas já amarelecidas pelo uso. Resultado? Não encontrei nenhuma destas palavras. Fiquei boquiaberto, até porque bocejava alarvemente. Fiquei mais calmo quando li o que estava escrito no topo da primeira página do “documento” que dissecava: Como mudar uma lâmpada?

Wednesday, July 05, 2006

Ruas a ferro e fogo (e pedras)

O presidente da Câmara Municipal de Viseu e Supremo Comandante da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Fernando Ruas, voltou à carga: “Declaro guerra aos burocratas que têm deliberadamente a ideia de implicar com os eleitos locais, contra quem não conhece o poder local”, transmitiu o “Sargentão das Cidades” (nome de guerra ganho devido a heróicas vitórias nos Montes Hermínios, junto de Viriato) O bélico autarca partilhou ainda, numa reunião municipal: “Corram-nos à pedrada, a sério (...) eu estou a medir muito bem aquilo que estou a dizer (...) arranjem lá um grupo, corram-nos à pedrada.” Fernando Ruas referia-se aos inspectores do Ministério do Ambiente que têm aplicado multas por aquelas bandas. Sacanas! Mas... o presidente já reformulou as palavras. Depois de confrontado, chegou à conclusão que deveria ter dito “cheguem-lhe o fogo ao rabo” (depois disto não há Canadair que resista), por ser uma expressão mais típica da região. Poderá interessar informar o incauto leitor que a subdivisão local do Ministério do Ambiente é dirigida por um vereador do PS de Viseu. Quando todos carpíamos Ferreira Torres, eis que emerge um sucessor, neste marasmo nacional extra-futebol.

PS: A tutela das autarquias “vai ficar concentrada num só serviço”, garantiu o secretário de Estado adjunto e da Administração Local. Para presidir este serviço eu proponho duas soluções de choque: ou Maria José Morgado, ou o próprio Fernando Ruas.

Friday, June 23, 2006

Percebi

Sempre me fez muita confusão os autores de textos ou obras escritas que utilizam o plural para se referir a si próprios, quando na verdade são apenas uma só pessoa.

Parece-me muito esquizofrénico, por exemplo, alguém escrever "parece-nos", "afigura-se-nos..." ou "somos da opinião que..." - se é certo que a obra em causa apenas vai assinada, no final, por um autor.

Ontem, por volta das 4h da manhã, e já na conclusão, juntamente com a minha namorada, de um trabalho escrito para a Universidade cuja execução nos havia sido pedida por um amigo que necessitava de o apresentar hoje e sem tempo para o fazer, fez-se luz:

Estiveramos a utilizar, em todo o texto, a forma plural em vez do singular. O trabalho vai acabar por ser da autoria de uma única pessoa.

Logo, o que se passa por aí com todos os textos em que o autor único se refere a ele próprio no plural, na verdade são mesmo realizados por duas ou mais pessoas e quem assina não faz um cu.

Está explicado!!!

Thursday, June 22, 2006

SPAM

Recebi há pouco uma inesperada mensagem de uma boa samaratina que dá pelo nome de "Tamika Lopez" que se apresenta como a solução para todos os meus problemas?

Essa senhora (certamente bem informado, ainda que eu desconheça por quem...) propôs-me um "Enlarge your penis up to 10 cm or up to 4 inches!" com um remédio 100% medicinal e sem efeitos secundários????

A coisa até me parecia, em geral, bem montada, mas catrapisquei a marosca subjacente:

Uma polegada corresponde a cerca de 2,54cm. Logo, 4 polegadas correspondem a cerca de 10,16cm.

Portanto, se um gajo der uma de moderno e preferir as coisas feitas à moda do sistema métrico, é embarretado (salvo seja...) em 0,16cm; ie, milímetro e meio, mais coisa menos coisa.

E, meus amigos, milímetro e meio é muita fruta...

Monday, June 19, 2006

-Mãe, a Ministra da Educação é má!

Na avaliação, que colocará à prova a dureza dos professores, uma das componentes será da responsabilidade dos pais das criancinhas, vulgo monstros. Os pais terão uma palavra a dizer na progressão da carreira de um professor. Está bem. Não sou contra a avaliação, muito pelo contrário. Até levava as coisas mais longe. No final de cada aula, os alunos exibiam placas com notas (de zero a dez), num sistema semelhante ao dos saltos para a água. Retirava-se a nota mais alta e a mais baixa e encontrava-se a média - tudo isto para eliminar a suspeição. Era giro. Perdia-se (mais) dez minutos de aula e tudo.

Por outro lado, os professores poderiam voltar a malhar nos alunos. Não fez o trabalho de casa? Cinco murros de mão fechada nos dentes! Seria o sistema perfeito. Todos se poderiam vingar entre si e desta forma estimular-se-ia a lei do mais forte. No fundo estaríamos diante de uma preparação para a vida activa (ou então algo entre o pugilismo e o bufanço).

Eu tenho ideias completamente parvas. Até chego a pensar que deveria ser expatriado de Portugal só por pensar em coisas tão estapafúrdias como:

-As escolas recebiam um subsidio estatal de acordo com as notas;
-Os exames eram efectuados anualmente a nível nacional, para todos os anos de ensino;
-Os professores eram avaliados pelas notas dos alunos, que faziam exames nacionais, que no mínimo valeriam 50% da nota final (de modo a diminuir o efeito de uma possível subida de notas por parte dos professores);
-Os pais podiam escolher livremente as escolas dos seus filhos;
-Etc (aqui cabe muita coisa para este modelo funcionar, como por exemplo: cursos para explicar aos paizinhos que a escola é o local onde os meninos adquirem sapiência e não educação, e que o Estado não tem de ser a ama dos país, na forma de professores - caso os país não alcançassem aproveitamento nestas matérias, seriam fortemente agredidos pelos professores com problemas psicológicos causados pelas "coitadinhas das criancinhas")


Amigos stôres, na questão dos paizinhos avaliarem-vos estou convosco. Mas nas outras...

Não se marca uma greve entre-feriados. Com o rótulo que vos colaram, e se eu fosse o patrão do Sindicato (olha que antagonismo tão espirituoso), marcava uma greve para o feriado. Isto é que seria ter uns tomates maiores que os da Ministra (provavelmente estou a defender algo que nem é exequível, mas eu sou mesmo assim: quanto mais sangue melhor)!


Já agora, e só para terminar, e porque não colocar os pais dos professores a avaliarem a Ministra da Educação?

Wednesday, June 14, 2006

Prá p*ta que o pariu

O S. Pedro, claro!

Então não é que, depois de ter andado vários meses a "aguentar", decidi ontem duchar a minha pobre viatura automóvel, gastando para o efeito 2€ e o gajo (o S. Pedro, claro!) não esteve de modas e mandou uma chuvada como não há memória?

A questão que eu coloco à consideração superior é a seguinte: qual é o Tribunal competente para a acção de indemnização que vou propor contra ele?

Monday, June 12, 2006

Puro Saudosismo ou Desaparecido/a em Combate

MULHER-BARBUDA
(elemento essencial num qualquer circo freak-show)

Tuesday, June 06, 2006

Livro dos Porquês (resposta desconhecida)

Se os fogos lavram para que é que os agricultores compram tractores?

666 - O dia da besta!

Hoje é o sexto dia, do sexto mês, do sexto ano do novo século. Este dia é conhecido como o dia do Anticristo, do Armagedão, simbolizado pelo mítico 666. Estamos a falar do número da besta!

É um dia pródigo em eventos e lançamentos de produtos alusivos ao dia. Como exemplo, veja-se o caso do filme O Génio da Mal, que estreia excepcionalmente a uma terça-feira.

Depois de analisar todos os acontecimentos por terras lusas, fiquei convencido que o festejo do dia da besta é na Praia de Santo Amaro, onde os D'ZRT farão um concerto! Eu sempre desconfiei...

Monday, June 05, 2006

Assembleia da República às moscas

O queixume relativo ao facto de o hemiciclo da Assembleia da República estar recorrentemente às moscas não me surpreende. Digam-me, as moscas gostam de quê? Onde é que elas adoram chafurdar? Ora aí está! Não preciso dizer nem mais uma palavra. Mas digo! É a sabedoria popular a demonstrar mais uma vez que está sempre alguns passos à frente. Aí uns dez. Não? Talvez doze. Não sei, nunca me destaquei no mundo do nanismo.

Thursday, June 01, 2006

Tráfico no Rock in Rio (para começar)

Muitos já devem ter sofrido na pele (mas especialmente no binómio nunca antes enunciado garganta/carteira) a ditadura que é não se poder entrar, em determinados e certos recintos, com tampas nas garrafas. Tenho a solução! Dirigi-me às Finanças mais próximas da minha área de influência e alterei a minha actividade (de Editor de Obras Próprias para Especulador de Tampas)! A partir deste fim-de-semana, em qualquer evento que a minha pessoa (e uma ou outra vez, eu próprio) esteja presente, vai ser possível adquirir tampas para as vilipendiadas garrafas. Entrar apenas com tampas é como tirar um chupa a uma criança e depois devolver-lhe: é parvo e não tem piada! Mas eu vou fazê-lo! É um nicho de mercado ainda não explorado. Não esperem que dê borlas; cinquenta cêntimos por tampa e faço menus familiares. Em caso de dúvidas contactar a quem de direito! Se não estiver, carregar no esquerdo, que costuma passar os dias em casa.

Wednesday, May 31, 2006

José Luís Arnaut e o livro branco do desporto

José Luís Arnaut foi incumbido de dirigir um estudo (denominado Estudo Independente Sobre o Futebol Europeu) que visava retirar importantes conclusões sobre os problemas do desporto a nível europeu. Foi-lhe dado um site, um organigrama, e até correio electrónico (e mais uns quantos tipos para poderem jogar à lerpa quando estivessem no escritório).

Descobertas de José Luís Arnaut após seis meses de estudo intensivo:

...o desporto "em geral" e o futebol "em particular" não se encontra de boa saúde...

...a verdade desportiva e a integridade do desporto foram postas em causa nos últimos anos...

...o desporto de hoje não é o de há dois ou três anos...

...há que apontar aquilo que não está bem...

Estamos perante alguém que tem um certo temor relativamente a uma possível extinção das denominadas lapalissadas, pretendendo dar o seu contributo, rumo à protecção da espécie...

Zé Luís, chegou à brilhante conclusão que é necessário fazer um Livro Branco do desporto. Portanto, um tipo tem seis meses, e chega à conclusão que se deve fazer um livro, mas em branco. O que é que eu posso concluir disto? Que o Zé Luís tinha medo que lhe pedissem que efectuasse esse livro, visto ter estado seis meses a estudar a matéria. Desta forma, o senhor já teria o livro feito (com o menor trabalho possível), uma vez que, um livro em branco até a Soraia Chaves consegue escrever!

Infelizmente tenho de partilhar esta brilhante conclusão:

Uma vez político, para sempre político!

Friday, May 26, 2006

Soraia Chaves nua! E depois?

Depois do filme português O Crime do Padre Amaro, o mais visto pelos patrícios, Soraia Chaves tornou-se num ícone nacional. Deveria ser um ícone cinematográfico. Mas não é! Todos batem na rapariga porque se descascou que nem uma banana no filme. Mas está tudo maluco? Alguém faz ideia do calor que fazia naqueles estúdios? Além disso, ninguém a leva a sério porque os críticos passaram o tempo a olhar para onde não deviam e pouco ou nada se lembravam da actuação cinematográfica da moçoila. Não há direito, coitadita! Agora, a protagonista do filme português mais visto de sempre, terá uma série na SIC (Aqui Não Há Quem Viva)!


É caso para dizer: Soraia, é sempre a subir!

Rui Costa de volta ao Benfica

Há momentos na vida de uma pessoa. Também há momentos na vida dos animais. E nas plantas. Mas não era disso que eu queria falar. E nos minerais também, mas neste aspecto a doutrina divide-se. O que acontece é que o Rui Costa está de volta ao Benfica. De volta... ELE está de volta. VOLTOU! Mas (e agora vem o que realmente queria dizer), temos de ser racionais, ponderados, calmos, prudentes, razoáveis e porque não pragmáticos. Por tudo isto, e até para que não venham mais tarde acusar-me de populismo, eu digo:

ESTE ANO NINGUÉM NOS PÁRA!!!

Não me julguem atoleimado. Pois se até conseguimos ser Campeões Mundiais de Pesca Desportiva!

PS: Podem observar como o AC Milan se despediu do maestro.

Thursday, May 25, 2006

Manuel Maria Carrilho e o seu ego...

Manuel Maria Carrilho tem o ego tão inchado, tão inchado, tão inchado que na maior parte das vinte e quatro horas de um dia, ele acredita ser mais alto que Bárbara Guimarães. Com saltos!


Pode ser a primeira vez no mundo que se justifique colocar uma banda no ego! Estaríamos perante a banda egóstrica?

Wednesday, May 24, 2006

LORDI vs DA VINCI

Mesmo depois de ver os actuais vencedores do Festival Eurovisão da Canção (Lordi), ninguém me consegue convencer que os Da Vinci não foram a banda mais mal vestida de sempre!

O título do próximo livro de Manuel Maria Carrilho

Em mais uma investigação profitrolliana, descobrimos o título do próximo livro de Manuel Maria Carrilho. Aproveitando o facto de M.M. Carrilho estar ocupado com o Prós e Contras mais visto de sempre (30% de share), visitámos a habitação do casal-maravilha, uma vez que uma fonte bem colocada (Dinis Maria) nos afiançara que Bárbara Guimarães estaria também ausente.

Depois de nos deliciarmos com inúmeros vídeos caseiros do casal, lá decidimos ir ao que interessava e encontrámos defronte de um enorme espelho, pertença de M.M. Carrilho, um rabisco que tinha como título:

O Bacalhau da Discórdia

Padrão de Luís Figo, Mosteiro de Cristiano Ronaldo ou Torre de Deco?

Depois das bandeiras à janela, Scolari tira mais um coelho da cartola e pede aos portugueses que escrevam o nome dos jogadores nas ruas. O IPPAR não gostou e pede a demissão do Seleccionador!

Eu (não) quero pensar no que poderá acontecer, caso Scolari mantenha o seu posto, após esta competição. Eu tenho medo, muito medo!

Pelo andar da carruagem, seríamos, com toda a certeza, instigados a tatuar o nome dos jogadores na testa; a atirar papéis verdes e encarnados para o chão; a dar o nome dos jogadores aos nossos filhos; a adquirir apenas veículos de cor verde ou encarnada, ou até a substituir o nome dos nossos monumentos. A propósito desta última hipótese, deixo aqui um raciocínio de pura especulação. O que pensariam os portugueses destas renomeações?

-Convento de Simão Sabrosa;
-Mosteiro de Cristiano Ronaldo;
-Padrão de Luís Figo;
-Torre de Deco;
-Ponte Romana de Nuno Gomes;
-Palácio de Pedro Pauleta;
-Centro Histórico de Hélder Postiga;
-Chafariz de Maniche;
-Igreja de Boa Morte;
-Sé de Ricardo Carvalho;
-Castelo de Paulo Ferreira.

Não estou a querer dizer que li isto nos apontamentos de Scolari. Mas sim, nos desse novo português que é Murtosa.

Sunday, May 21, 2006

Luiz Felipe Scolari vs Ricardo Quaresma: toda a verdade!

Nuno Gomes disse que levava para estágio filmes como "Missão Impossível 3" e o "Instinto Fatal 2" (filmes ainda em exibição nas salas de cinema). Estamos perante uma de cinco coisas: ou são filmes-pirata ou então não sei. Quem é que vende os filmes-pirata? Os ciganos. Quem é o fornecedor destas piratarias na Selecção? O Ricardo Quaresma. Porque que não vai Quaresma à Selecção? Porque não cedeu a Scolari, a única cópia-pirata do Código Da Vinci que existia em Portugal.

Percebem agora?

Friday, May 19, 2006

A Mais Bela Bandeira do Mundo

Vamos ter dez mil mulheres no Estádio Nacional! É muita mulher. Já não se viam tantas mulheres juntas desde que o Zézé Camarinha anunciou que estava a dar as últimas. Embora neste caso fosse o aeroporto de Faro que estivesse em estado de sítio, uma vez que se estabeleceu uma autêntica ponte aérea entre Inglaterra e a capital do Algarve.

Voltando ao que interessa. Vai ser possível encontrar mulheres para todos os gostos e feitios. Madail espera contar com algumas mulheres escaldadas - do sol - para colocar na parte encarnada da bandeira, porque a contenção de custos tem-se feito notar. Para as interessadas, informa-se que basta terem mais de 14 anos (e provavelmente menos de 55) e são automaticamente aceites, desde que sejam mulheres. José Castelo Branco foi proibido de comparecer no local. Cláudio Ramos está em prisão domiciliária, como medida de prevenção.

Como aliciante adicional ao cheiro a sovacame, aos apertões, aos pisões (que com saltos são bem mais perigosos) e ao facto de terem de ouvir Kátia Guerreiro ou Dulce Pontes, poderão despedir-se dos 23 jogadores que Scolari escolheu levar ao mundial (não confundir com a Selecção Nacional - não são uma e a mesma coisa).

De qualquer forma, gostamos de ver as mulheres portuguesas aderirem com tal interesse a uma campanha publicitária (o quê, não sabiam?), de modo desinteressado, apenas e unicamente para aparecerem na televisão ou para verem os jogadores portugueses. Para as que vão com esperança de verem Figos, Cristianos Ronaldos e Nunos Gomes, espero que não saiam de lá com o Petit, o Maniche ou o Bruno Vale na cabeça. Não seria bonito (em todos os sentidos)!

Enfim, boa sorte e que saiam todas vivas, é o que desejo!

Se Humberto Delgado ainda fosse vivo...

Agora que passam 100 anos do nascimento do General Humberto Delgado, apraz-me dizer algo:

Se Humberto Delgado ainda fosse vivo, não era o risco-ao-meio (o denominado penteado à rego) de Paulo Bento que estava sempre em causa...

Thursday, May 18, 2006

Chega de futebol! Venha a música.

Chegou a altura de fazer uma pausa no tema futebol no Profi Trolls. Este post é sobre música.

Luiz Felipe Scolari encarregou Pedro Ribeiro, animador da Comercial, de animar musicalmente a Selecção durante o Mundial'2006. A resposta foi positiva.


Aqui pelo Profi Trolls, espera-se sinceramente que Pedro Ribeiro não coloque, nos frágeis ouvidos dos jogadores nacionais, o tema celebrizado na Comercial, Toda a Semana é Sexta! Cansados de bola como eles andam, a noite alemã podia ressentir-se...

Tuesday, May 16, 2006

Luís Filipe Scolari vs Agostinho Oliveira

Depois da "visita" ao lar de Luís Filipe Scolari, foi a vez de fazer uma auditoria ao telemóvel de Agostinho Oliveira - o ex-futuro-actual patrão dos Sub-21 portugueses. Depois de ler a mensagem que Scolari lhe enviou, ficou tudo esclarecido. O Seleccionador enviou uma mensagem a Oliveira, dissipando as dúvidas deste último relativamente à convocação de Ricardo Quaresma para a Selecção A.

Problema? O técnico dos Sub-21 não está propriamente habituado a este género de comunicação. Por outro lado, Scolari já usa SMS há cerca de 35 anos. Convém informar que, no Brasil, a generalização de SMS ocorreu ainda antes da existência de telemóveis. Desta forma, o brasileiro domina a arte que os jovens portugueses agora descobriram: destruição da língua utilizando o método SMS!
Vejamos a mensagem que detemos em microfilme:


KAMARADA, O CIGANO VAI XUTAR NOS CAÇULA :))
PODI FIKÁ K L.
N TOU PRECIZANDO DL :P
OIA, K-XINHO, BOTA JUIZO NA GALERA, VAI :)))
S STRESS .l.


Agostinho Oliveira não percebeu patavina e julgou tratar-se da nova campanha promocional daquela empresa petrolífera que começa com um G, acaba com um P e rouba a galera como se não houvesse amanhã!

Motins em São Paulo: A Verdade!

Numa conversa telefónica com o Presidente Lula da Silva, foi possível descortinar a verdadeira razão dos tumultos ocorridos nos últimos dias, na grande metrópole de São Paulo. O Presidente brasileiro confidenciou-nos que corria o boato que Beto (jogador do Sport Lisboa e Benfica) poderia assinar pelo São Paulo F.C. (conhecido no Brasil como tricolor) a qualquer momento. Os adeptos do São Paulo ficaram incrédulos. A Juvenal Juvêncio, presidente do principal clube da cidade, foi exigido pela enorme massa adepta, "bom-gosto" na escolha de jogadores. A gota de água foi a ausência de um desmentido por parte da direcção tricolor. Desta forma, a população amotinou-se (e não só a canalha, como a Comunicação Social - conivente com José Veiga - quis fazer pensar) e lançou o pânico na cidade de São Paulo. Felizmente, esta obra, própria de Dante (ou de Spielberg - é à escolha do freguês) terminou, com Juvenal Juvêncio a assinar um documento que proíbe o seu clube de recrutar Beto. Estão a ser desenvolvidas acções semelhantes por todo o Brasil.

Monday, May 15, 2006

Os 23 de Scolari: os jogadores que vão à Alemanha!

Será hoje pelas 20.00h que Luís Filipe Scolari divulgará ao mundo a lista dos 23 jogadores que envergarão o equipamento nacional na Alemanha. Como temos habituado os nossos leitores, Profi Trolls não brincou em serviço e conseguiu a lista. Depois de uma noite em claro, junto da porta de casa de Scolari, entramos com pezinhos de lã - o JMP optou por pezinhos de coentrada - em casa do Seleccionador Nacional. Uma vez lá dentro, procurámos muito bem e lá encontrámos no seu computador portátil a informação que pretendíamos. A palavra-chave foi extremamente básica de descobrir: AntiTripeiro. Segue-se a lista dos 23 com as anotações de Scolari, junto a cada nome.


GUARDA-REDES:

Ricardo (Sporting Clube de Portugal)
Tem voz fininha e quando fala a malta ri-se muito. O Petit normalmente não se aguenta, solta uns gases e nós ainda nos rimos mais. Não joga no Porto!

Quim (Sport Lisboa e Benfica)
Praticamente não jogou: está fresco. Não joga no Porto!

Neno (reformado)
Como não vai jogar, diverte a malta enquanto canta uns pagodinhos. Nunca jogou no Porto!

DEFESAS:

Miguel (Valência)
Quota dos afro-portugueses preenchida. Não joga no Porto!

Paulo Ferreira (Chelsea)
Já não joga no Porto e como tem aquele corte de cabelo ridículo, dá bom ambiente no balneário. Pelo menos eu passo o tempo a rir com o Murtosa.

Ricardo Carvalho (Chelsea)
Já não joga no Porto, mas tem que arranjar urgentemente os caracóis, senão não sai do banco. Vou pedir um frasco de gel ao Murtosa.

Fernando Meira (Estugarda)
Posso fazer uma dupla de centrais pencudos se o puser com o Caneira... Nunca jogou no Porto!

Caneira (Sporting Clube de Portugal/ Valência)
Não faço ideia porque o convoco, mas uma coisa eu sei: este tipo não joga no Porto!

Ricardo Rocha (Sport Lisboa e Benfica)
É um tipo porreiro! Além disso, fisicamente, é muito parecido com o Figo. Ao intervalo troco um pelo outro e ninguém nota. Ou será que notam? Talvez não!

Nuno Valente (Everton)
O tipo já não joga nada mas como saiu em litígio com o Porto tenho de o levar.

MÉDIOS:

Costinha (Dínamo de Moscovo)
O tipo indicado para me limpar as botas! Já não joga no Porto!

Petit (Sport Lisboa e Benfica)
Quem tem medo compra um cão! E se o cão detestar o Porto, melhor ainda!

Maniche (Chelsea)
Já jogou no Porto, mas não tenho mais nenhum transformador de corrente eléctrica. Além disso rimos todos muito quando o Figo diz que o Maniche parece o Porquinho chamado Babe!

Tiago (Lyon)
Não joga no Porto e também tem um nariz ridículo. Começo a pensar se não os convoco quase todos pelo nariz?

Deco (FC Barcelona)
Já jogou no Porto, mas como é brasileiro eu desculpo! Ah, e agora já não joga no Porto!

Hugo Viana (Valência)
Quase não jogou. Está fresquinho e a outra hipótese era o Quaresma. Ganhou este porque não joga no Porto!

AVANÇADOS:

Figo (Inter de Milão)
O tipo é que manda aqui, o que poderia eu fazer? Embora eu não me importe muito porque ele não joga no Porto.

Cristiano Ronaldo (Manchester United)
Como é que eu podia deixar de convocá-lo: ele não joga no Porto!

Boa Morte (Fulham)
A Nossa Senhora do Caravaggio mandou e eu fiz. Antes uma boa que uma má morte! Temos de nos rodear de boas ondas hertzianas que nunca tenham jogado no Porto!

Simão (Sport Lisboa e Benfica)
Ele é tão pequeno que talvez a FIFA me deixe levar outro. Além disso os tipos do Porto detestam-no!

Nuno Gomes (Sport Lisboa e Benfica)
Marcou dois golos ao Porto! Chega!

Pauleta (Paris Saint-Germain)
Sabe falar francês com sotaque açoriano, o que acaba por ser bastante semelhante ao alemão. Assim sendo podemos comunicar mais facilmente. Não joga no Porto!

Hélder Postiga (Saint- Etienne)
É o tipo indicado para limpar as botas ao Costinha e espremer as borbulhas ao Cristiano Ronaldo. Se voltar para o Porto, desconvoco-o imediatamente e vem o Eusébio.


Friday, May 12, 2006

"Sou feia mas tô na moda"

http://www.tatiquebrabarraco.com.br/

Site da fofa + letras de sons míticos como: “Tapinha atrás tapa na frente”, “Mete até gozar”, “Fama de putona”, “Me chamaram pra orgia”, “Ardendo assopra”, “Abre as pernas mete a língua”, “Frango assado”, e, claro, a fabulástica “ATOLADINHA”. Parece que quem foi ao Bráziu nos últimos tempos, ouviu!

- Qual é pulguenta?
- Quem tá falando?
- Sou eu, Bola de fogo! E aí, tá de bobeira hoje?
- Tô!
- Quer dar um rolé na praia, maior solzão, praia da Barra?
- Já é!
- Então vou aí te buscar, valeu?
- Valeu!
- Então, fuuuuuui!
- Piririm, piririm, piririm, alguém ligou pra mim, piririm, piririm, piririm, alguém ligou pra mim, quem é?
- Sou eu bola de fogo e o calor tá de matar, vai ser na praia da barra que uma moda eu vou lançar!
- Vai me enterrar na areia?
- Não, não, vou atolar!
- Vai me enterrar na areia?
- Não, não, vou atolar!
- Tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha.
- Calma, calma pulguentinha!

O fino recorte literário levou-me às lágrimas várias vezes. Tati, és boa.

Wednesday, May 10, 2006

Tenho um tique

Ganhei um novo tique. Digo novo porque é recente. Calhando tenho outros mas ainda não os descortinei. Também é normal, uma vez que quem trata da decoração da casa - incluindo os apliques - é a patroa. Todo este novo tique é um ritual. Tiro o telemóvel do bolso, olho para o visor, e volto a colocá-lo na casa partida. Espero algum telefonema? Não. Dependo do telemóvel na minha vida profissional? Não. Utilizo mais o telemóvel que a maioria das pessoas? Não. Estou viciado em mensagens escritas? Não. Tenho espasmos musculares na mão que vai buscar o telemóvel? Não. Sou parvo? Não o suficiente para justificar este procedimento.


Por norma, esta situação tem lugar quando estou nervoso, entediado, aborrecido, extenuado, excitado, pesaroso ou acabrunhado. Tirando estas conjunturas, ocorre com a recorrência normal de quem tem um tique que ainda nem gatinha.


Até agora, não sofri nenhum problema de maior devido a este tique. No entanto, tenho um certo receio que, de manhã ou o mais tardar à tardinha, seja confrontado com uma situação verdadeiramente inconveniente e quem sabe até desagradável. Imaginem que estou a amar a patroa e decido pegar no telemóvel, olhá-lo e depositá-lo no local original. Quer me parecer que estaria uma porção considerável de tempo no denominado Ramadão. Ai quer, quer...

"Ajax despede Danny Blind"

"Danny Blind foi hoje despedido do comando técnico do Ajax, 13 meses depois de ter substituído Ronald Koeman, quando este assinou pelo Benfica." in Bíblia

Quando a loura saíu, os gajos pensaram: "bem, vamos ter que contratar um melhor... venha o cego!"

"Children in a Bottle"

"Uma menina de 13 anos foi obrigada a ter relações sexuais com um homem de 67 anos, de forma continuada, pela própria mãe, que recebia dinheiro para largar a filha nas mãos do indivíduo. Os dois adultos foram detidos quinta-feira nos Açores pela Polícia Judiciária.
A mulher, de 49 anos, e o homem - conhecido por ‘Garrafa’ - são agora alvo da acusação de abuso sexual da menor e incentivo à prostituição (lenocínio)."

Confirma-se a tendência para a malta dos Açores dar nomes giros a quem come criancinhas (e não é comuna!). Depois do mítico 'Farfalha'...

O sacana do velhote a pensar... "epa, daqui a 2 anos já dou a volta à rolha!" Sim, com a justiça tuga o man vai mesmo chegar aos sweet sixty nine em actividade.

Monday, May 08, 2006

O CU em Portugal (e não só)!

Muito se tem falado sobre uma crescente aproximação entre a forma de pensar e agir de homens e mulheres. Talvez não seja bem assim. Pelo menos é o que defende o estudo efectuado pelos alunos do 1º ano da Escola Primária do Sabugueiro, onde foi possível observar o seguinte:

Cada vez menos homens se recusam a ser o elemento passivo no que concerne ao sexo anal. Por outro lado, não se observa um crescimento, na mesma dimensão, na população feminina.

O porta-voz da Escola Primária refere que:

Esta é uma realidade nova. Não se via nada assim desde que a matrícula CU foi omitida em Portugal, na primeira vez em que tal poderia ter sucedido. Para quem não sabe, apenas na "segunda volta" das matrículas, as letras C e U, nesta mesma ordem, foram introduzidas em Portugal. Somos uns puros, automobilisticamente falando.
Em certas doutrinas já se defende que, em termos percentuais, já são mais os homens a dar que a receber. Isto prova que uma mentira dita muitas vezes convence (mas não quem deveria convencer): Não te preocupes doce, vais ver que não dói nada...

Homem de 33 anos casa com mulher de 104

Um homem de 33 anos contraiu matrimónio, na Malásia, com uma idosa de 104 anos. "Não estou interessado no seu dinheiro pois ela é pobre", apressou-se a esclarecer o noivo, Muhammad Noor Che Musa. Registe-se que este é o primeiro casamento do homem, ao passo que Wook Kundor vai já no 21º marido.



Esta "notícia" merece algumas considerações:

-O mais natural é Wook estar carregada de plásticas (a Malásia é o Brasil do Oriente nesse aspecto) e ele ser um "camafeu" em pessoa, só que mais feio.

-Será que Wook é a Lili da Malásia?

-De facto é preciso uma grande "Musa" para dar conta do recado durante a "Noor Che". Talvez a luz apagada facilite (e sendo a senhora pobre, sempre se poupa na conta da electricidade).

-Quantas Elizabeth Taylor vale a malaia?

-Wook não é um utensílio de cozinha oriental, tipo frigideira?

-Com a idade que tem, é perfeitamente natural que a senhora tenha Kundor como apelido. Eu sou mais novo e já tenho uma dor aqui e ali.

-Não acredito muito neste casamento. Não tanto pela idade da senhora mas sim pela sua instabilidade amorosa.

Portugal e a Crise: considerações empíricas

O nível de vida dos portugueses está, de facto, a diminuir a olhos vistos. Pelo menos é o que se pode ler nos olhos dos portugueses. Quem não se lembra das entrevistas na baixa lisboeta todos os Natais? Não há um único lojista que não diga algo como:

-Ui! Não se vende nada! Os fregueses não têm dinheiro e assim sendo, nada feito. Andam todos à espera dos saldos, é o que é.

E por fim, a frase por que todos esperámos:

-Ainda está pior que o ano passado!

A recorrência das queixas dos comerciantes pela altura do Natal, só encontra paralelo nas escolhas dos filmes transmitidos pelas estações de televisão generalistas portuguesas, nesta mesma época natalícia. A frase está pior que o ano passado está para o comércio como o Sozinho em Casa está para a TVI. Estou a falar bem ou não estou? E eu pergunto-me se todos os anos piora como é que existem ainda tantos estabelecimentos abertos? Não esperem resposta, porque se a soubesse não me estava a perguntar. A preocupação é tamanha que o meu temor já se estendeu às lojas dos chineses (apenas exequível num cenário de catástrofe natural e/ou regresso de Santana Lopes ao cargo de Primeiro Ministro).
Voltando ao que interesa (o lobbie do teflon no movimento global pro-piercing), decidi fazer um inquérito de rua para dissipar as minha dúvidas relativamente à proclamada pobreza franciscana:

[Num supermercado qualquer, mas de preferência o do CI - sem El no início, que eu embirro]

-Boa tarde, posso fazer-lhe uma pergunta?

-Pode.

-Tem sentido na pele a crise de que tanto se fala?

-Mas isso já é a segunda pergunta.

-Como?

-Já vamos na terceira.

-Não estou a perceber!

-Esqueça. Claro que sim. Para lhe dar um exemplo esclarecedor, eu tinha por hábito comprar caviar Beluga, conhece?

-Sim, de nome. Deixou de comprar caviar?

-É parvo ou faz-se? Claro que compro, mas agora só tenho poder de compra para caviar de marca branca. O melhor é o do Continente, mas de quando em vez acaba por ser do Dia, do Lidl ou do Plus, porque são mais perto da minha casa.

-Não sei o que dizer...

-Nem eu! Os convidados das minhas festas ainda não se queixaram, mas vai chegar o dia e eu não saberei o que dizer. Talvez diga algo relacionado com a Gripe dos Peixes...

-Estou a ver. Mais alguma situação de crise que queira partilhar?

-A mais dramática é a questão das férias. Acabou-se o mês de férias em Singapura, nas Seychelles, no Mónaco, no Dubai na Austrália ou em Miami...

-É, de facto, um drama. Mas 15 dias no Algarve é possível, não?

-Isto é para os Apanhados? Faz com cada pergunta mais parva! Claro que não vou para o Algarve. Também não sou nenhuma sem-abrigo. Vamos até Nova Iorque, Paris, um cruzeiro nas Caraíbas, Bazaruto ou 15 dias na Polinésia. Um drama... Ai as horas. Tenho cabeleireiro do caniche daqui a meia hora.

-Não podia concordar mais: um verdadeiro drama...

Friday, May 05, 2006

Consta por que o ministro da saúde, António Correia de Campos, terá afirmado hoje que o Estado gasta entre 25 e 30 milhões de euros por ano para manter em funcionamento 57 Serviços de Atendimento Permanente (SAP), cada um com uma média de nove atendimentos por noite.

Ora, fazendo breves contas de cabeça, parece-me que nove atendimentos por noite x 57 serviços x 365 dias dará prai uns 187.245 atendimento no total (se se tratar de um ano bissexto, mais reforçada sai a minha pobre tese).

Ora, se o sr. ministro entende que suportando o Estado uma média de 160,22€ por cada um dos 187.245 atendimentos (e, sei lá, salvar umas vidas de permeio...) é atirar dinheiro à rua, acho eu que está tudo dito quanto ao respeito e ao valor económico que o Sr. Estado atribui à nossa saúde e vidas porque, no fundo, é só disso que se trata...

Tuesday, May 02, 2006

O W de George W. Bush

Aposto que nem todos sabem o que significa W. em George W. Bush! Quem sabe faz de conta que nunca soube, ok? O W é de Walker. É caso para nos perguntarmos se Walker, o Ranger do Texas era mesmo uma "série" de ficção ou tinha alguma inspiração real. E porquê manter Chuck Norris tanto tempo no principal papel, se existia na realidade um Walker que se comportou como Ranger do Texas e actualmente como Ranger do mundo. Ou então não, e sou eu que não tenho mais nada que fazer...

A primeira vez

Estive este fim de semana num casamento, em cuja cerimónia religiosa o padre - amigo dos nubentes e relativamente jovem, por sinal - gracejava com o facto de ser, quer para ele, quer para os noivos, a sua primeira vez.

Não quero ser mauzinho mas desde logo topei a léguas que, ao contrário dos agora marido e mulher, ele tinha um ar muito virginal...

O CÓDIGO STRAVINCI

Existem dois tipos de pessoas. Mentira, existem mais. Existem três. Os que nunca leram o Código Da Vinci, os que já leram e os que têm cerca de 13 exemplares (este número indica algo com toda a certeza, mas nem eu, nem o Dan Brown conseguimos deslindar) deste livro em casa porque todos os amigos tiveram a mesma ideia no Natal. E no aniversário.

Segundo não sei quem, já se vendeu perto de meio milhão de livros do Código Da Vinci, só em Portugal. Fui um dos que li. Gostei (vou ser agrilhoado pela nata intelectualoide que acha o livro uma farsa - ficção, já ouviram falar? - e chicoteado pelos beatos - como se os houvesse por aqui, depois do que já foi dito - mas venerado pela populaça - o nosso público alvo desde o início).
O que interessa é que encontrei um (muito mais que) digno sucessor deste livro. Este herdeiro bastardo (uma vez que não é apoiado por Dan Brown nem pelos seus editores) é uma paródia ao original, com comparações ridículas, uma descrição exasperante de pormenores totalmente irrelevantes (por exemplo, uma obsessão compulsiva por descrever armas) e personagens totalmente quiméricas (como um Arminho tarado sexual). Toby Clements é o culpado. Por estranho que possa parecer, não fala, uma única vez, de Leonardo da Vinci e isso abona a seu favor.

Estou a falar de O CÓDIGO STRAVINCI.

Uma breve passagem para adocicar o paladar:

...

Dez minutos depois de ter começado a cavar e a usar a pá, Arminho já conseguira fazer um buraco de um metro de profundidade por um de diâmetro. Por fim, a pá bateu numa coisa lisa e plana: um compartimento. Inclinando-se, limpou a terra à sua volta. O coração galopava-lhe dentro do peito. Levantou a tampa. Não sabia o que esperar, mas meteu a mão e encontrou uma coisa lisa, com consistência de borracha. Fez força, tentando encontrar alguma saliência que pudesse agarrar, e ouviu um barulho estranho, como o que faz um adulto libertando gazes. Espreitou para o compartimento e viu um objecto aos quadrados roxos e pretos: um círculo plano de borracha, de mais ou menos dezoito centímetros de diâmetro, com uma válvula de um lado. Havia duas palavras na parte da frente do objecto. Pegou nele e leu em voz alta:

-Almofada de Carnaval.

De volta à sua secretária,
Madame Solitaire teve impressão de ouvir um berro de raiva fendendo o ar. Agarrou-se com desespero ao telefone. Era a quarta chamada que fazia nessa noite.

-Oh, está? - disse, falando depressa para o auscultador. - Esta é uma mensagem para o Grão-Mestre. Os outros morreram todos e está aqui um grande roedor que...

Do outro lado do átrio, a pistola
SIG cuspiu mais uma das suas balas mortais. Atingiu a cabeça da bibliotecária e atirou-a para a frente, por cima da secretária. Morreu imediatamente, mas não sem antes desligar.

Mais aqui!


...

Vão por mim.
Se não gostarem, podem enviar-me o livro, que ainda me faltam alguns presentes para o próximo Natal.

Monday, May 01, 2006

Já diz o povo:

Disseram-me que Karyaka em russo significa "pau torto"!

Já diz o povo:

O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita!


[Obrigado Tiago!]

Sunday, April 30, 2006

Cristiano Ronaldo: O Pão

Amiga de Merche Romero: Como descreverias o Cristiano Ronaldo?

Merche Romero: É um pão!

Amiga de Merche Romero: Também o acho muito giro!

Merche Romero: Não é isso!

Amiga de Merche Romero: Então?

Merche Romero: Pão de forma, de marca Bimbo!

"Profiback Mountrolls"

Quem? Ora, somos 3 e eu tirei a foto. Por aqui me fico.

Friday, April 28, 2006

PUB: Preservóduro

PUB

À venda nas farmácias (e lojas dos chineses)

PRESERVÓDURO

Com extractos de pau do Armindo, aloé vera e coentros

O preservativo que faz (quase) tudo por si!
O preservativo que deixa um sorriso nos lábios!

Thursday, April 27, 2006

Puro Saudosismo ou Desaparecido/a em Combate

(um tipo que aparecia a tocar cavaquinho)

Wednesday, April 26, 2006

Laurent Robert, a verdade escondida!

Depois de apurada investigação genealógica, descobri o porquê de Laurent Robert (o maior investimento imobiliário do SLB depois da construção do novo estádio) não correr. Os pais do jogador encarnado são funcionários públicos em França. Depois desta descoberta, alguns entendidos referiram que não é de descartar a possibilidade de que a coisa passe de pais para filhos, imaginem... Estamos, portanto, perante uma doença hereditária. E andam os políticos preocupados com a Gripe das Aves. Ponham os olhos nisto, senhores governantes!

O Processo e o Protocolo, equívocos!

Portugal e os portugueses têm alguma dificuldade em aplicar Tratados, Convenções, Directivas, Protocolos, Processos, Acordos, etc. É uma questão de cultura, mas também um problema semântico grave. Um povo que diz há-des, prontos, rúbrica, xalxixa, clipses, véstoria, e utiliza a segunda pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo, como se amanhã já não fosse dia, tem manifestas dificuldades de comunicação e consequentemente de compreensão.


No Profi Trolls defende-se que Serviço Público passa (também) por explicar aos portugueses (até aos que vêem a Tertúlia Cor de Rosa) o que significa o quê, mesmo que venha desse local longínquo e estranho denominado estrangeiro.
Aqui vão duas ajudas. Não pretendemos explicar o que significa cada uma delas, antes desmistificar os mais recentes mitos urbanos (e no fundo, lançar a confusão em certas cabeças pensantes):


-O Processo de Bolonha não se trata da confecção do Esparguete à Bolonhesa!

-O Protocolo de Quioto não é "a forma correcta" de aplicar champô contra lêndeas e piolhos (e nalguns cabelos, sapateiras)!

Tuesday, April 25, 2006

"25 de Abril azul"

Não, não é uma variação da mítica "125 Azul", embora me palpite que desse um post engraçado, giro ou mesmo arejado e refrescante. Na realidade, ia escrever um post sobre futebol mas depois senti uma leve cólica e resolvi, nesta tarde solarenga, falar no fcp.

Folheando "A Bíblia":
"Sábado à noite, em plena varanda do Estádio do Dragão, muitos jogadores portistas entoaram um cântico insultuoso para o clube da Luz, em comunhão com os milhares de adeptos que, logo após o final do encontro com o Penafiel, se reuniram na zona das Antas para festejar mais uma conquista nacional."

É preciso dizer mais?

Talvez. Uma leve sensação de déja-vu... ah! Foi quando o spórten foi campeão! Isso mesmo. É simplesmente notável que o único denominador comum às conquistas e festejos futebolísticos nacionais seja o Sport Lisboa e Benfica. Sintomático.

Nota: Qualquer comentário azulinho a tentar desculpar o indesculpável ou no tom "sim, mas quem foi campeão, quem foi?" será prontamente censurado. Sim, incluíndo hoje. A liberdade é muito bonita mas não é para aqueles lados.
A propósito, vou penitenciar-me seriamente por ter sequer duvidado da inocência do sr. jorge nuno. Que linda notícia para se ler nesta tarde de 25/4! pc ilibado, acabou-se a fruta!
Casa Pia? Oh meus amigos: é já a seguir, é que é já... a seguir!

Thursday, April 20, 2006

O jovem senhor

Tomei o meu almoço num restaurante (pediram-me para o fazer mas jurei a pés juntos que não iria divulgar que se trata da "Adega Triunfante do Conde Barão"!) onde a dona, pessoa para os seus 60 anos, me trata por "jovem senhor".

Aliás, quer-me parecer que todas as pessoas que frequentam o dito restaurante, tenham 5 ou 105 anos, são tratadas pela mesma bitola: a de "jovem senhor" (ou "senhora", conforme os casos).

Sempre pensei que "jovem senhor" fosse, vá lá, uma designação simpática para quem é um "jovem entradote" ou um "adulto jovial", isto é, para quem tem, respectivamente, até 25 anos ou mais de 27.

E agora o grande dilema: como ficam as coisas para quem tem 26 primaveras, como é o caso deste que aqui escreve?

Pensei que hoje fosse uma boa altura para esclarecer a designação de "jovem senhor", que tanto me tem intrigado.

No entanto, quando ia fazer a pergunta sagrada reparei que a minha interlocutora - raridade de igual quilate! - estava a fazer a prova dos nove à conta da refeição!!

Definitivamente terá de ficar para outra visita...