Vídeos com alguma facécia

Agora é possível desfrutar de alguns vídeos relacionados com os textos. Para isso basta carregar no título do post. O título é aquela coisa a Negrito, com umas letras maiores, e que antecede as profícuas palavras deste blog. Advertência: Caros leitores, estão completamente proibidos de ver os vídeos antes de lerem as barbaridades escritas, correndo o risco de serem atingidos por uma comichão deveras desagradável na zona da púbis, seguido de pé-chato nas mãos e escorbuto nos tornozelos.

Saturday, July 02, 2005

Forwards

Imagine o que seria abrir a sua caixa postal electrónica e só encontrar e-mails de trabalho, de amigos (realmente escritos por eles – vulgo, não-forwords) e newsletters (porque nestas a culpa é inteiramente sua). Era a paraíso da virtualidade. Nos dias que correm seria o nirvana do binário (mas sempre incompleto, porque o Kurt já não está entre nós). Mas, algo estaria errado. Estaríamos, então, perante uma de duas situações:

-está a imaginar como lhe pedi, ou

-não tem “amigos”.

Este “amigos” refere-se àquele tipo que falou consigo uma vez na vida, num chat, quando se fez passar por miúda, só para ter o gosto de o fazer passar por pudão. Não estamos, por conseguinte, a falar dos verdadeiros amigos. Aqueles a quem conta que a gonorreia teima em não desaparecer, ou que todas as suas namoradas passaram a ser lésbicas depois da primeira noite de sexo consigo, ou, se for muito estúpido, que pensa seriamente visitar o Mestre Karade-Kuá Pai-Zana, porque está com zona na gaita!.

Antes de continuar, uma nota prévia. Alerto os que não são tocados pelo recebimento de forwards; algo vai mal na vossa vida. Toda e qualquer pessoa já esteve numa mailling list de alguém. Receber forwards é mau, mas é sinal que estamos vivos e que temos amigos (na pior das hipóteses, temos pudões). Se não recebe e-mails do pudão, não pode esperar receber de mais ninguém! Dê-se a conhecer, por favor.


Continuando directamente para os tipos de forwards que nos atacam diariamente, temos dos mais diversos e variados géneros.

O religioso

[slide 1] – Esta história é verdadeira!
[slide 2] – A Rita é muito pobre e mal tem dinheiro para comer!
[slide 3] – Em 2000, a Rita só tinha 1 dente.
[slide 4] – Graças a esta corrente, a Rita já tem cerca de 27.
[slide 5] – E com tendência para aumentar.
[slide 6] – Estamos perante um milagre electrónico!
[slide 7] – Envie este e-mail para 7 pessoas, no espaço máximo de 8,23 minutos.
[slide 8] – Se não enviar, não terá sexo de qualquer género durante 7 anos (incluindo sexo mau, masturbação e até os animais olharão para si com desdém).
[slide 9] – Reze para aí uns 2 Pais-Marias e 1 Avés-Nosso, que é capaz de ajudar, mas não é obrigatório.

A informação que não vinha não vinha no e-mail: A Rita é conhecida por Ritinha e nasceu em Abril de 2000!

Os forwards religiosos não me deixam dormir descansado. E porquê? Porque nunca me deparei com forwards de outras religiões! Qual será a punição para quem não reenviar os e-mails muçulmanos? Deixam de ter as 70 virgens quando morrerem? E os Amish? Passam a ser sedentários, vivem em apartamentos e sucumbem a cortes de cabelo convencionais? Tudo isto me provoca insónias!


O piadeiro

[slide 1] – Os guarda-redes Quim, Ricardo e Vítor Baia, juntaram-se e compraram a franquia de uma marca muito em voga (não confundir com o rio – ui que já estou imparável).
[slide 2] – Vão abrir um estabelecimento cada um. Um no Dragão; outro no Alvalade XXI; e outro ainda na Luz.
[slide 3] – Prepara-te, pois vais ter uma apendicite de tanto rir quando souberes o nome do estabelecimento!
[slide 4] – Ai que eu já não aguento! AH, AH, AH!
[slide 5] – Ui, a minha barriguinha! EH, EH, EH (riso alarve)!
[slide 6] – Aqui vai:
[slide 7] – AMO-TE FRANGO! HI, HI, HI; ai que já esguichei um pinguinho!
[slide 8] – Se não enviares imediatamente isto a todas as pessoas que conheces, vai-te acontecer isto: as tuas unhas dos pés transformar-se-ão em dentes e os teus dentes transformar-se-ão em referendos à constituição Europeia; o teu cabelo ficará igual ao do Presidente do Clube de Felgueiras e do teu nariz emanarão confettis, três vezes ao dia!

O animalesco

[slide 1] – Encontrei uma ninhada de 69 pastores-moçambicanos!
[slide 2] – (fotos de cães)
[slide 3] – Como vivo num apartamento de 45 m² não tenho espaço para criá-los!
[slide 4] – (fotos de cães)
[slide 5] – Só não dou os canitos porque aumentou o IVA para 21% e a ração está cara.
[slide 6] – (fotos de cães)
[slide 7] – Para me contactar, telefone para o snack-bar “Calote” (vem nas Páginas Amarelas), e peça para falar com o Fraude.
[slide 8] – Se não reenviar isto a 15 pessoas, vou a sua casa e rebento-o todo!
[slide 9] – Obrigado.

Estes forwards, aludem claramente à bestialidade. Qualquer pessoa, por mais que nunca tenha pensado nisso, começa logo a pensar em violar animaizitos indefesos. É a lei da vida. E o número 69? Nunca foi um número puro. Todos sabemos que provoca o desejo, no momento em que é visto, ouvido ou pronunciado. Tarados!
Acho que tenho de deixar de passar os dias na Feira do Sexo! Acho que é melhor...

E por fim, um clássico:

O que detesta Funcionários Públicos mas elaborou este forward em horário de expediente

[slide 1] – Tenho aqui imagens d@s 100 melhores modelos e tod@s nu(a)s!
[slide 2] – Queres ver? Olha que não são anões, nem estropiad@s! São mesmo do melhor!
[slide 3] – Tens certeza?
[slide 4] – Olha que vais ficar tod@ maluc@!!!
[slide 5] – Carrega no SIM!
[slide 6] – Já vi que trabalhar não é contigo! VAI TRABALHAR MALANDR@!!!!

Este último forward tem a simpatia de não nos “obrigar” a reenviar para todos os nossos contactos sob pena de ficarmos ciciosos, ou que o aroma que emana das extremidades dos membros inferiores se estendesse ao resto do nosso corpo, ou até que a TVCABO faça uma inspecção surpresa a nossa casa e descubra as boxs piratas que temos em todas as divisões do chalé! Mas mesmo assim é muito desagradável ter estes pudões a chatear-nos todos os dias.

Mas e se nada disso aparecesse na nossa caixa postal electrónica? Se nada disso aparecesse na caixa postal electrónica de cada um de nós o absentismo seria muito maior, as taxas de consulta de pornografia no local de trabalho triplicariam e as gargalhadas alarves só fariam sentido quando alguém traz papel higiénico nas calças ou quando a secretária se lembra que é paga para trabalhar e não para devorar revistas ao mesmo tempo que tenta bater o recorde de paciência no computador! Os forwards são, por assim dizer, a terapia de quem não tem capacidade monetária de visitar um psicólogo (ou psiquiatra; depende da gravidade do problema)!

Só mais uma coisa. Nos intervalos dos forwards, trabalhem um bocadinho porque isto está mesmo mal. Qualquer dia aparece o Sócrates a dizer que se não pagarmos impostos crescem-nos chifres nos joelhos, somos sodomizados por um papa-formigas e o Tino de Rans é o candidato do PS à Presidência da República.

PS (não o citado anteriormente): Como devem ter reparado a dada altura, este poste, bebeu da nova influência Bloquista: a arroba (@). É um item a explorar (ou então não) e nenhuma decisão foi ainda tomada. Pode-se designar por experiência, porque não pretendo repeti-la (afinal já tomei uma decisão)!

1 comment:

Ze_Halcon said...

porra, este gajo debita palavras ao ritmo de um foguete desprendido e já com os copos em noite de são joão...

fónix...