Vídeos com alguma facécia

Agora é possível desfrutar de alguns vídeos relacionados com os textos. Para isso basta carregar no título do post. O título é aquela coisa a Negrito, com umas letras maiores, e que antecede as profícuas palavras deste blog. Advertência: Caros leitores, estão completamente proibidos de ver os vídeos antes de lerem as barbaridades escritas, correndo o risco de serem atingidos por uma comichão deveras desagradável na zona da púbis, seguido de pé-chato nas mãos e escorbuto nos tornozelos.

Friday, June 03, 2005

Com muito gosto?

Mas porquê?

Porque é que os portugueses têm de apanhar todo e qualquer tique bimbo? Resigno-me. Somos um país de bimbos e ponto final! Tirando o distraído e o gostoso (pessoa que detém o poder do bom gosto), o nosso país está sitiado por forças bimbas. Vários exemplos ferem os olhos do mais comum cidadão.

Os construtores automóveis imaginaram o espelho retrovisor para o condutor poder observar quem se aproximava vindo pela retaguarda ou para ajudar a estacionar o carro. O português utiliza-o para isso? Não! Confia-lhe a guarda de toda a espécie de galhardetes, bonecos e amuletos. Estes, pendurados de forma libidinosa, esfregam-se durante um qualquer trajecto.
BIMBO! Com muito gosto?

As meias brancas TURCAS foram criadas a pensar na prática de desporto, uma vez que o fedor emanado pela parte terminal dos membros inferiores, não era fácil de aturar, além das feridas provocadas pelo peúgo de nylon! O que fizeram os portugueses com o soquete? Acharam por bem calçá-los com sapatucho preto de verniz! De preferência, sempre que havia casamento, escolhia-se o peúgo com a raquete menos coçada.
BIMBO! Com muito gosto?

O naperon foi inventado a pensar no... na... em... O naperon foi idealizado para... hum... Bem, o naperon (de preferência, croché e bordado à mão) só pode ter sido criado por bimbos. E onde é que eles os colocam? Em todo o lado! Na tampa da sanita, no muro do quintal, na ombreira da porta, em cima da televisão (um clássico), e até na chapeleira do carro. A nova vaga de bimbos coloca-o em cima do monitor do computador. Modernices!
BIMBO! Com muito gosto?

E agora? - poderíamos pensar. Já tudo está bimbado! É um mercado em fase de saturação que não tem mais por onde crescer. Puro engano. A culpa? De quem não deixa estar as coisas tal e qual estão. Quem é que se lembrou da imundície dos coletes reflectores? A princípio pensei ser boa ideia! Não pensámos todos? Talvez não! E onde poderia o português colocar o colete? No porta-bagagem? Não; muito longe, e se está a chover? No porta-luvas? Não; depois não havia espaço para o papel higiénico, para o canivete e para os 30 mapas de Portugal e Espanha (25 do tempo em que ainda não existiam auto-estradas)! Debaixo dos bancos? Não; porque poucos sabem o que existe debaixo dos bancos dos carros, para além do cotão. São autênticos buracos-negros. Esgotados estes três óbvio locais ficaríamos num beco sem saída. Talvez não! Alguém teve a BIMBA ideia de colocar os coletes NOS BANCOS! Desta, nem os imigrantes se lembrariam! Depois da moda t-shirt e/ou capa-massajadora-com-bolas-de-madeira (para não falar dos lencinhos nos encostos de cabeça...), eis que os bancos dos carros dos portugueses se vêm enfeitados por coletes amarelo fluorescente. Contentes? Parece que sim. Poucas modas colaram tão depressa. Não há broa que não ostente de forma bem orgulhosa o seu colete no banco. Sabem o que mais me preocupa? Não é dez ou vinte broas se terem lembrado deste atentado. É a propagação da moda colete no banco ter colado tão bem e tão depressa. Somos um país de bimbos? Custa-me a responder mas, sim!


Bimbo? COM MUITO GOSTO!

5 comments:

nikonman said...

Pois somos!

bertus said...

...depois de um curto interregno eis que regresso e logo aqui chegado, o que vejo eu?! Uma pergunta dramática para uma questão de capital importância e que pode resolver de vez aquela cena do défice...mental luso.
Também estive tentado a colocar o colete no banco, mas isso era mais que "bimbismo"; era puro seguidismo.
Vai daí resolvi a coisa de vez. Ando sempre de colete vestido...
Intés!!

trintapermanente said...

eheheheheheh. toda a razão. já não bastava os adereços pendurados no espelho, as meias turcas, os naperons eme cima do pc... ainda tinham que portuguesar os coletes. já vi mujitos carros que aderiram à moda. nem percebi bem.

augustoM said...

Mas que espanto é esse com a bimbalhada? Até existe ou existiu um anúncio televisivo dedicado aos bimbos, que quando insultados respondiam, com muito gosto.
Será o Fernandinho, administrador da Galp, uma espécie de objecto decorativo, mais uma bimbalhada? Se é também quero ser. Bimbar desta maneira já vale a pena.
Um abraço. Augusto

paopbocca said...

bimbos pá! Bimbos!
vocês não, são um bom "plantel"