Vídeos com alguma facécia

Agora é possível desfrutar de alguns vídeos relacionados com os textos. Para isso basta carregar no título do post. O título é aquela coisa a Negrito, com umas letras maiores, e que antecede as profícuas palavras deste blog. Advertência: Caros leitores, estão completamente proibidos de ver os vídeos antes de lerem as barbaridades escritas, correndo o risco de serem atingidos por uma comichão deveras desagradável na zona da púbis, seguido de pé-chato nas mãos e escorbuto nos tornozelos.

Friday, June 23, 2006

Percebi

Sempre me fez muita confusão os autores de textos ou obras escritas que utilizam o plural para se referir a si próprios, quando na verdade são apenas uma só pessoa.

Parece-me muito esquizofrénico, por exemplo, alguém escrever "parece-nos", "afigura-se-nos..." ou "somos da opinião que..." - se é certo que a obra em causa apenas vai assinada, no final, por um autor.

Ontem, por volta das 4h da manhã, e já na conclusão, juntamente com a minha namorada, de um trabalho escrito para a Universidade cuja execução nos havia sido pedida por um amigo que necessitava de o apresentar hoje e sem tempo para o fazer, fez-se luz:

Estiveramos a utilizar, em todo o texto, a forma plural em vez do singular. O trabalho vai acabar por ser da autoria de uma única pessoa.

Logo, o que se passa por aí com todos os textos em que o autor único se refere a ele próprio no plural, na verdade são mesmo realizados por duas ou mais pessoas e quem assina não faz um cu.

Está explicado!!!

12 comments:

odete almerinda said...

faz todo o sentido! :)

Carla Luis said...

"Ontem, por volta das 4h da manhã, e já na conclusão, juntamente com a minha namorada, de um trabalho escrito para a Universidade cuja execução nos havia sido pedida por um amigo que necessitava de o apresentar hoje e sem tempo para o fazer"

LOL
O nível de credulidade deste post bateu limites... :p

Peido said...

Bom ponto de vista!

alfinete de peito said...

LOOL, mas não é quase sempre assim?

Abraço dos Alfinetes!

Lídia Amorim said...

sim, embora "nao sejamos apologistas" disso, kem assina nao faz um cu!!! eheheh só da a cara!

cas said...

Essa é a regra geral...

augustoM said...

Quando o autor, para falar de si, aplica o plural, das duas uma: ou quer enfatisar com a cumplicidade, o que está a dizer, ou tem um ego tão grade que necessita de mais de uma personagem para o conter.
Um abraço. Augusto

Zé Marsans said...

Já sabem a nota do trabalho escrito? Pensamos que deverias pensar mais no trabalho e menos nessas idiotices. Deve ter saído uma coisa jeitosa! Com devaneios desses achamos que não vais longe...

A Rapariga said...

Singular ou plural tanto faz, somos todos esquizofrénicos;)

Estás farto de me chamar nomes, escrevo muita vez sem me referir a mim, nem tão pouco na primeira pessoa...já bem basta a embirração com o meu nome.~~

Mau, mau Maria!

A Rapariga said...

ó zé marsans vai-te embora!
xxxtttttttt!!
isto é que é uma perseguição........................

A Rapariga said...

o Zé Halcon peço desculpa, quem embirra com o meu nome é o Amafas.
Retiro o que disse:)
fazes muito bem em estudar com a tua namorada (sem ofensa)!!!!!!!!!

Lídia Amorim said...

bom fim de semana!!! jokitas!