Vídeos com alguma facécia

Agora é possível desfrutar de alguns vídeos relacionados com os textos. Para isso basta carregar no título do post. O título é aquela coisa a Negrito, com umas letras maiores, e que antecede as profícuas palavras deste blog. Advertência: Caros leitores, estão completamente proibidos de ver os vídeos antes de lerem as barbaridades escritas, correndo o risco de serem atingidos por uma comichão deveras desagradável na zona da púbis, seguido de pé-chato nas mãos e escorbuto nos tornozelos.

Tuesday, February 15, 2005

Cena da Vida Urbana

Fui gamado, roubado, larapiado, furtado, espoliado. Whatever, usando o sinónimo, com maior ou menos adequação jurídica, que vos aprouver.

A história é simples (preparar fôlego...):

Fui abordado na rua por um sujeito que me fez crer que precisava do meu telemóvel para ligar a uns amigos porque tinha acabado de ficar sem gasolina e que, mesmo depois de me ter ameaçado com e sem uma arma branca, me continuou a dar a entender que o problema era mesmo de gasosa.

A arma era ridícula e, não fosse o caso de a ter apontada ao meu ombro, ter-me-ia desmanchado a rir.

No fim, foi um porreiro e, do alto da sua bondade infinita e sem que eu o tivesse pedido, decidiu dar-me o cartão do telemóvel. Fiquei embevecido...

A conclusão da história: em tudo na vida, temos é de ser sinceros, ter classe e pedir com boas maneiras.

Por exemplo, à refeição: passa-me depressa o cesto do pão que preciso dele para escrever uma carta registada para o estrangeiro, senão abro-te a garganta com esta faca de peixe suja que tenho na mão. Podes comer essa fatia de broa... A pequena, que eu deixo... Não é preciso agradeceres...

Estão a ver a ideia?

No comments: