Vídeos com alguma facécia

Agora é possível desfrutar de alguns vídeos relacionados com os textos. Para isso basta carregar no título do post. O título é aquela coisa a Negrito, com umas letras maiores, e que antecede as profícuas palavras deste blog. Advertência: Caros leitores, estão completamente proibidos de ver os vídeos antes de lerem as barbaridades escritas, correndo o risco de serem atingidos por uma comichão deveras desagradável na zona da púbis, seguido de pé-chato nas mãos e escorbuto nos tornozelos.

Monday, January 17, 2005

Só uma moedinha, por favor!

"A pobreza extrema em todo o Mundo pode ser reduzida para metade até 2015 se os países ricos destinarem cerca de meio por cento do seu Produto Interno Bruto à ajuda ao desenvolvimento, revela um relatório elaborado pela Organização das Nações Unidas (ONU)."

O sociedade internacional prepara-se, desde já, para contornar habilmente esta proposta da ONU e, para tanto, encontra-se uma "task force" em Portugal para estudar as empresas portuguesas, sabidamente hábeis em contornar o fisco.

Segundo fonte ligada ao processo, tudo passa por cada um dos Estados interessados ser declarado oficialmente um "país não rico" fugindo, assim, à colecta dos 0,5%.

E como metade das empresas portuguesas não tem lucros declarados e, portanto, não paga impostos em sede de IRC, o campo de estudo é vasto, podendo os elementos da task force desdobrar-se em centenas de milhares de visitas a empresas portuguesas supostamente deficitárias.

Técnicas mais corriqueiras:

- na zona do médio-oriente: Compra de veículos de transporte para uso pessoal de altas entidades da administração local (vulgo Rolls Royce banhados a ouro ou jactos particulares ornamentados com pedras preciosas nas asas e equipados com retretes de luxo). Conclusão: Dubai, Bahrein e Arábia Saudita são "países não ricos".

- na zona da américa do norte: Aquisição de equipamentos de manutenção e prevenção de segurança no local de trabalho e demais infra-estruturas produtivas, contabilizadas como despesas em títulod e imobilizado corpóreo (vulgo armas de destruição maciça, armas de detecção de armas de destruição maciça, armas de camuflagem da não detecção de armas de destruição maciça, etc...). Conclusão: Estados Unidos da América e Rússia são "países não ricos".

- na zona europeia: Deslocação das fontes de recursos financeiros e manutenção dos mesmos em locais privilegiados de transacções internacionais (vulgo: utilização de contas bancárias com titulares anónimos ou indetectáveis, nomeadamente em paraísos fiscais ou semelhantes). Conclusão: Suiça e Estado Independente da Madeira são "países não ricos".


Em Portugal somos bons... Isto é, bonzinhos, que a escala não nos permite mais...

No comments: